sexta-feira, setembro 03, 2021

Pinhão - Bandeira amarela e toque de recolher entraram em vigor a partir da 00 hora de hoje (03).

A secretária de Administração, Juliana Tesseroli juntamente com o secretário de Saúde, Alain Cesar de Abreu e a coordenadora da Vigilância Sanitária, Susana de Ramos anunciaram que a partir da 00 hora de hoje (03) passou a vigorar o toque de recolher e a bandeira amarela, conforme decreto nº 326/2021.

Segundo Juliana Tesseroli a medida foi necessária devido ao aumento do número de casos suspeitos e ativos e do 88º óbito ocorrido no dia 29 de agosto, que vitimou um senhor de 77 anos. ”Realizamos um levantamento de dados junto com a Administração Municipal onde observamos um aumento no índice de contaminação e desta forma foi necessário retroceder com as medidas preventivas. O Decreto entra em vigor a partir da 00 hora do dia 03 de setembro, pois assim acreditamos as pessoas e o comércio poderão se organizar melhor já que teremos um final de semana e um feriado na sequencia. Se publicássemos o documento na sexta-feira, dia 03, a população de um modo geral não conseguiria se organizara e com a bandeira amarela. Os estabelecimentos comerciais, principalmente aqueles que têm atividades com maior procura no período noturno deverão encerrar as atividades um pouco antes para que seus colaboradores possam se deslocar às suas residências antes do toque de recolher que inicia sempre as 00 hora. Esperamos é que tudo retorne ao normal o quanto antes, mas precisamos de segurança”.

Preocupação da população

Ao longo dos dias, percebeu-se que uma parte da população relaxou nos cuidados básicos como o uso de mascaras ao transitar pelas vias públicas. E alguns estabelecimentos comerciais já não disponibiliza uma pessoa exclusivamente para aferir a temperatura ou oferecer o álcool em gel aos seus clientes. 

“Recebemos varias ligações questionando sobre estes fatos e principalmente em relação ao feriado do dia 07 de setembro que será na próxima terça-feira. A situação já era preocupante e tivemos uma reunião com órgãos competentes como a Associação Comercial e Empresarial de Pinhão, (ACIAP), Polícia Militar e Vigilância Sanitária sobre algumas situações pontuais. Inclusive recebemos uma cobrança do Ministério Público para que um determinado evento não fosse liberado sua realização devido a esta situação. É uma decisão delicada, mas é melhor vetar como forma de prevenção e não esperar para que haja um surto desta doença e depois sejam tomadas as providencias necessárias. Perdemos muitos amigos e conhecidos, tivemos pessoa acometidas pelo Covid-19 que ainda estão se reestabelecendo e não queremos que a situação se repita. Também temos que estar atentos, pois a variante Delta é mais agressiva e temos alguns casos no Estado, o que nos exige uma atenção redobrada”, salientou o secretário de Saúde. 

Bandeira Amarela 

Por cerca de 15 dias, Pinhão se encontrava em uma situação de decréscimo em relação ao número de casos de pessoas acometidas pelo Covid-19. Porém ao comparáramos os boletins epidemiológicos do dia 28 de agosto até 02 de setembro, percebe-se que o número de suspeito saltou de sete para 19, ou seja, um aumento de 63%. Já os casos ativos foram de nove para 10, um aumento de 10%. O que justifica tais medidas pelo Poder Municipal

Ao entrar em vigor a bandeira amarela, a população deve ficar atenta às restrições e cuidados necessários. Pois academias, quadras, estabelecimentos de ensino particular e atividades religiosas só serão permitidos seu funcionamento com a capacidade de 30% de sua ocupação. 

Restaurantes, lanchonetes, bares, panificadoras, transporte individual e coletivo de passageiros a capacidade é de 50%. Assim como hotéis, motéis e pousadas que devem cumprir o protocolo nº 06 deste decreto e não permitir em áreas comuns como o refeitório a aglomeração de pessoas.

Já com relação aos estudantes, as instituições de ensino estaduais poderão tem lotação máxima de 60 % de alunos os quais são obrigados a cumprir também o protocolo nº 06 e nos espaços em comum para refeições e serviços de atividades do inciso V do tipo II.

O secretário de Saúde declarou ainda que é notório por parte da população que a grande maioria dos estudantes descumpre a regra de utilização das mascaras em vias pública. “Chamamos a atenção para este público específico, pois é de conhecimento que alguns estudantes deixam de usar as máscaras logo após a saída do horário de aulas. É comum encontrar jovens sem máscaras no retorno a seus lares. Pedimos aos pais que instruam seus filhos para acatar tal medida que é para o bem de todo”.

E a secretária de Administração completa. “Nossos jovens ainda não receberam a vacina, é de sua importância que eles respeitem as normas, pois sabemos que o vírus ainda está entre nós”.

Fiscalização

Para a coordenadora da Vigilância Sanitária o trabalho de fiscalização será intensificado principalmente do comércio local, principalmente do comércio noturno par que encerrem suas atividades até as 23h30. “Temos observado que mesmo durante o toque de recolher, muitas pessoas estão trafegando pelas vias públicas sem motivo aparente, encontramos muitos jovens pelas ruas. A saída dos alunos é muito preocupante, esta faixa etária não foi vacinada e muitos deixam de usar a máscara. Vamos intensificar nosso trabalho para o bem de todos”.

E Juliana Tesseroli menciona que os cuidados devem ser feitas em estabelecimentos comercias e até nas filas de bancos. “Estamos em um período em que as pessoas se dirigem á vários comércios após receberem seus numerários mensais e devem ficar atentas aos cuidados, não se aglomerarem e procurando fazer suas compras de forma segura”.

Repescagem

Outra preocupação do Governo Municipal é que o município tem um índice significativo de pessoa que ainda não receberam a 1ª dose. “Temos o registro atualizado onde o percentual de pessoas que já receberam a 1ª dose é de 87,52 % ou seja, 25 mil pessoal e a 2ª dose foi aplicada em 25,63% ou seja, oito mil pessoas. Fomos notificados pela 5ª Regional de Saúde sobre estes índices e devido a este quadro, a Secretaria resolveu fazer uma ‘repescagem’ nos dias 03 e 04 de setembro, para que aquelas pessoas que por um motivou ou outro ainda não receberam a 1ª dose possam vir até o Ginasinho e assim serem vacinados. A partir do dia 05 não haverá mais vacinas disponíveis. Frisamos que estas decisões nós não tomamos sozinhos, temos os dados da realidade de nosso município e da região além de órgãos competentes para tomarmos estas decisões a fim de priorizar a vida da nossa população", finalizou Alain Cesar de Abreu.

Decreto Municipal nº 326/2021 - https://www.pinhao.pr.gov.br/bandeira-amarela

Nenhum comentário:

Postar um comentário