quarta-feira, fevereiro 17, 2021

No ano da pandemia, setor de serviços despenca no Paraná , principalmente o de atividades fisicas

Um dos setores da economia mais impactados pela pandemia do novo coronavírus foi o de Serviços. E uma pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dá a dimensão desse impacto aqui no Paraná, apontando uma redução de 8,5% na receita nominal de empresas que atuam prestando serviços e uma queda de 9,5% no volume de serviços contratados.

No que diz respeito tanto ao volume de serviços como à receita nominal, o resultado do ano passado é o pior da série histórica da Pesquisa de Serviços do IBGE, que teve início em 2011. Trata-se, ainda, da terceira queda consecutiva na demanda sobre o setor, que já havia caído 2,3 em 2019 e 1,7% em 2018. Já a redução no faturamento é algo inédito na comparação anual.

Ademais, há de se destacar que os resultados do Paraná, embora não estejam entre os piores do país, ainda ficam abaixo da média nacional. No ano passado, por exemplo, a receita nominal do setor de serviços teve queda de 7,1% no Brasil (no estado, o porcentual foi de -8,5%). Já o volume de serviços contratados caiu 7,8% no país (no estado, a redução foi de 9,5%).

Serviços prestados à família são os mais impactados

Considerando as diversas atividades de serviços, no ano passado o segmento mais impactado foi o de serviços prestados à família, categoria que inclui serviços de alojamento e alimentação; atividades culturais e de recreação e lazer; atividades esportivas; e serviços pessoais e de educação não continuada. Neste caso, a queda no volume de serviços foi de 33,7%, enquanto a receita caiu 29,9%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário