sexta-feira, novembro 12, 2021

Copel investe mais de 22 milhões na rede de energia em Turvo

O sistema elétrico que atende o município de Turvo está recebendo investimentos para garantir o fornecimento de energia em quantidade e qualidade para apoiar o crescimento projetado para os próximos anos.

Uma nova linha de distribuição de média tensão de 34 mil volts será construída entre Turvo e Guarapuava e pode ser vista às margens da PRC-466. São aproximadamente 30 km de rede de distribuição de energia que irão se conectar à subestação Turvo, que atende o município.

Com isso, em um eventual problema com a fonte principal, a rede elétrica ganha uma segunda opção de fornecimento, garantindo a melhoria na qualidade e na continuidade do fornecimento de energia para os moradores do município.

Investimentos de mais de R$ 22 milhões serão utilizados em obras de média tensão em Turvo. O valor é referente ao triênio 2021 a 2024, período em que serão instalados no município novos reguladores de tensão, religadores automáticos e religadores monofásicos nas áreas urbana e rural. Também serão feitas ampliações nas redes de distribuição. Estas obras têm como objetivo principal garantir maior continuidade e disponibilidade ao fornecimento de energia.

Atualmente, a Copel atende 5,325 mil ligações de energia em Turvo, sendo 3263 residenciais, 291 estabelecimentos comerciais, 54 indústrias e 1717 propriedades rurais.

As melhorias na rede de energia são uma demanda da Prefeitura Municipal de Turvo, bem como de toda população turvense, a qual vem sendo atendida pela Companhia Paranaense de Energia.

PARANÁ TRIFÁSICO

O programa Paraná Trifásico, iniciativa do Governo do Estado e da COPEL para modernizar a rede elétrica, tem o objetivo de prestar o melhor o atendimento, distribuindo energia com qualidade e confiabilidade para todos os consumidores, especialmente para os produtores rurais, priorizando o atendimento aos setores do agronegócio que dependem da energia elétrica intensiva para a sua produção, como de leite e derivados, suinocultura, avicultura, piscicultura e fumo, seguindo critérios técnicos para definição das obras a serem executadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário