segunda-feira, setembro 20, 2021

Osmar Serráglio assume como deputado na semana que vem; “Boca Aberta” foi cassado

Quinta-feira, a mesa diretora da Câmara dos Deputados cassou o mandato do deputado federal Emerson Petriv “Boca Aberta” (Pros). No fim de agosto, seu diploma havia sido cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral. A vaga será ocupada pelo suplente da coligação Paraná Forte, Osmar Serráglio (PP).

A posse do paranaense deverá ser na semana que vem. Em Francisco Beltrão, onde tem familiares e boa base eleitoral, Serráglio teve 3,3 mil votos em 2018 (na região foram 5,7 mil).

O PP voltará a ter dois deputados — Ricardo Barros e Serráglio. Em abril deste ano, o eleito pelo PP José Schiavinato faleceu vitimado pela Covid. Assumiu então Valdir Rossoni (PSDB).

Além de PP, PSDB e Pros, a coligação tem PTB, DEM e PSB. O primeiro suplente agora é Marco Ribeiro (PP), que teve 62,5 mil votos em 2018, dois mil a menos que Serráglio.

A cassação do diploma do deputado Boca Aberta se deu porque ele era inelegível por ter perdido o mandato de vereador de Londrina, cassado por quebra de decoro parlamentar em 2017. Mas ele conseguiu uma liminar, daí pôde ser candidato a deputado.

Em seu relatório de 51 páginas, o relator do caso, deputado Alexandre Leite (DEM-SP), recomendou a cassação de “Boca Aberta”. Assim foi feito pela mesa.

Cinco mandatos

Serraglio se elegeu titular de uma cadeira na Câmara Federal pela primeira vez em 1998 (antes era suplente). Daí se reelegeu até 2014, totalizando cinco mandatos. Seu principal momento nesse período foi ter sido relator da CPI do Mensalão.

Em 2017, foi ministro da Justiça do governo Michel Temer, substituindo Alexandre de Morais, que fora indicado para o STF. Mas a função ministerial foi de apenas três meses, de fevereiro a maio.

Para concorrer em 2018, ele trocou o PMDB pelo PP. E totalizou 64,5 mil votos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário