terça-feira, setembro 07, 2021

Garoto alega ter sido agredido por professor e pais processam o Município

Na última semana o Poder Judiciário do Paraná por meio da Vara da Fazenda Pública de Cascavel proferiu a sentença de um caso de suposta agressão que teria ocorrido em uma escola municipal no Bairro Santa Cruz.

A ação foi movida pelo garoto, representado pelos pais, e teve com réu o Município de Cascavel.

De acordo com o relato da mãe, ela percebeu que o filho estava com hematomas no braço e decidiu levá-lo à um consulta. O garoto teria contado ao pediatra que no dia 20 de fevereiro de 2014 havia apanhado de seu professor estagiário responsável pela turma. O menor foi encaminhado para o Conselho e para a Delegacia onde foram evidenciadas as lesões.

Ainda conforme a genitora, desde então o filho começou a apresentar mudanças no comportamento, passando a ficar bastante tempo calado, tímido, e com dificuldade na escola.

Acrescenta-se que o menor foi encaminhado ao CEACRI – Centro de Atendimento Especializado a Criança, onde passou a receber acompanhamento psicológico, conforme laudo em anexo, entretanto, desde a ocorrência dos fatos não apresentou melhora, tendo de receber acompanhamento psiquiátrico e passando a fazer uso de medicamentos”, citou a parte autora.

Diante disso, os pais moveram a ação com pedido de condenação do Município ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 30 mil.

O estagiário que atuava como professor defendeu que não cometeu nenhum ato de agressão física ao aluno. Além disso, o documento reforça o mau desempenho escolar – a partir da análise e comparação das fichas de avaliação dos anos de 2013 e 2014 -, antes mesmo da ocorrência do suposto fato

Nenhum comentário:

Postar um comentário