terça-feira, setembro 07, 2021

Feriado de Independência do Brasil

Há 199 anos, o regente do trono português no Brasil, Pedro de Alcântara, declarou às margens do Rio Ipiranga, em São Paulo, em 7 de setembro de 1822, que o país deixava o papel de colônia para se consolidar como uma monarquia — forma de governo em que o chefe de Estado tem o título de rei/imperador ou seus equivalentes — independente de Portugal. As informações são do Brasil Escola.

"É tempo! Independência ou Morte! Estamos separados de Portugal!", teria gritado o nobre, que se tornou o primeiro imperador do Brasil. Atualmente, os historiadores não têm evidências que comprovem que tenha acontecido a fala às margens do fluvial. 

No entanto, o fato ocorrido na data apenas deu início ao processo de separação do país de Portugal, que não foi pacífico. Uma guerra de independência foi travada e nos meses seguintes acontecimentos importantes, como a aclamação de D. Pedro I como imperador, em 12 de outubro, e a coroação em 1º de dezembro, contribuíram para o desligamento. 

Além da insatisfação do país europeu com o fato, algumas regiões do Brasil também foram contrárias ao império brasileiro. Pará, Bahia, Maranhão e Cisplatina — atual Uruguai — eram os principais centros de resistências. Embates entre forças nacionais e as resistências se arrastaram até 1824. 

A monarquia do país foi uma das três implantadas nas Américas, junto a haitiana e mexicana. Como indenização aos portugueses, o Brasil teve que pagar 2 milhões de libras, e, como consequência, acabou contraindo uma dívida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário