terça-feira, junho 08, 2021

Policiais Penais do Paraná realizam série de protesto por direitos trabalhistas

Policiais penais do Paraná fecharam na manhã desta terça-feira (8) o maior complexo penitenciário do estado, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). A ação faz parte da série de protestos que cobra do governo estadual direitos trabalhistas da classe

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais do Penais do Paraná (Sindarspen), Ricardo Miranda, somente os serviços considerados essenciais para a segurança do presídio serão mantidos no complexo. “Vamos fazer mobilizações padrões em todos os complexos do Paraná. Mantendo serviço de alimentação, contagem e retirada de presos para atendimento médico”, comenta. Segundo Miranda, já são cinco anos sem reposição de inflação e três anos sem o pagamento de reposição. “Temos todos os argumentos para essa luta. Precisamos da categoria forte e unida”, finaliza. 

Ainda de acordo com o Sindarspen, os policiais penais integram o Quadro Próprio do Poder Executivo (QPPE), em que promoções só acontecem a cada dez anos. O sindicato da categoria diz que 30% já atingiu o tempo em 2018, mas até o momento o Governo do Paraná não implantou o direito. Os policiais penais também reivindicam a implantação de um Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) condizente ao trabalho fundamental que exercem na segurança pública e fazendo justiça às funções que exercem no sistema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário