sábado, junho 12, 2021

Demanda por leitos de UTI é tão grande que Hospital Regional precisaria dobrar estrutura

 O Hospital Regional Dr. Walter Pécoits, de Francisco Beltrão, viveu seu pior dia quinta-feira, 10, disse Cíntia Jakeline Ramos, diretora da instituição de saúde, no lançamento do vídeo do Comitê Regional de Crise contra a Covid-19, em solenidade na Amsop, com a presença do presidente da entidade, prefeito de Bom Sucesso do Sul, Nilson Feversani (PSDB); do vice-presidente, prefeito de Francisco Beltrão, Cleber Fontana (PSDB), representantes da 7ª e 8ª regionais de Saúde e da Polícia Militar. Quinta-feira havia 34 pacientes aguardando leitos de UTI e 11 aguardando a abertura de leitos de enfermaria para receberem atendimento devido ao contágio do coronavírus, que provoca a Covid-19.

Os dados se referem a pacientes dos 27 municípios da microrregião de Beltrão. “Hoje é o dia mais difícil em 14 meses de pandemia. Nesses 14 meses de pandemia, o Hospital Regional atendeu 1.194 pacientes graves e moderados, infelizmente 313 vieram a óbito”. Ela informou que 70% dos pacientes internados com Covid, no Hospital Regional, são pessoas na faixa de idade entre 30 e 60 anos. “Não é mais o idoso que está indo a óbito. Hoje o idoso já está vacinado. Hoje, quem está indo a óbito é jovem, e o que nos causa preocupação, é que são pessoas sem comorbidade, ou seja, sem uma doença pré-existente”. Por isso, enfatizou Cíntia, “o Hospital Regional apoia a campanha de alerta da Amsop”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário