quinta-feira, junho 17, 2021

Curitiba segue com UTIs lotadas e é considerada a capital com pior quadro

A ocupação de leitos de UTI continua em pelo menos 90% em dez capitais e no Distrito Federal, segundo levantamento da Folha de S.Paulo nesta semana

O cenário de alta demanda é semelhante ao da semana anterior. Curitiba se mantém como a capital com o pior quadro, com 101% de UTIs lotadas, seguida de Aracaju e Palmas, ambas com 97%. No outro extremo está Rio Branco, com 36% de ocupação.

Mesmo com vacinação em todo o país, há registro de queda de internação de pacientes idosos, justamente os que começaram a ser imunizados em janeiro.

Em Pernambuco, por exemplo, que apresenta índice de ocupação de UTIs acima de 90% há mais de três meses, houve redução de 40% no número de internações para pacientes a partir de 60 anos no último mês. Contudo, há registro de aumento de demanda entre pessoas mais jovens.

A fila por UTIs no Paraná continua a maior do país, com 533 pacientes aguardando por vagas. Há quase quatro meses, a taxa de ocupação desse tipo de leito se mantém acima dos 90% no estado, mesmo com a abertura contínua de novas vagas – o índice chegou agora aos 96%.

Em Curitiba, 155 doentes estavam na fila de espera por UTIs na segunda-feira (14). Os hospitais e unidades de pronto-atendimento continuam operando acima da capacidade na capital, onde 101% dos leitos estão ocupados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário