sexta-feira, abril 02, 2021

Paraná terá super-ferrovia estratégica e ‘verde’

O Paraná vai ter uma super-ferrovia fundamental para as exportações do Estado, que virá a ser uma das três maiores do País. Além disso, será feita dentro de padrões de sustentabilidade. A nova malha vai ligar a cidade de Maracaju (MS) até Paranaguá, no litoral do Paraná. Além disso, haverá um ramal multimodal ligando Cascavel e Foz do Iguaçu. 

Ao todo, serão 1.285 km de extensão, parte deles no atual traçado da Ferroeste – e por isso a super-ferrovia vem sendo chamada de Nova Ferroeste, ou também por Corredor Oeste de Exportação

A pedra fundamental da construção foi lançada neste mês de março, em Maracaju (MS), considerada o marco zero do novo corredor de exportação. A cidade é o maior produtor de grãos do Mato Grosso do Sul. 

A estrada de ferro vai ligar o município até Cascavel – a distância por rodovias entre as duas é de 507 km. Entre Cascavel e Guarapuava, o atual traçado da Ferroeste (com 246 km) será modernizado. E uma nova ferrovia vai ligar Guarapuava a Paranaguá (pela BR-277, a distância é de 353 km). Além disso, um ramo vai ligar Cascavel a Foz (140 km de distância pela BR-277). As distâncias por rodovia e ferrovia serão um pouco diferentes, porque o traçado não será o mesmo – as estradas de ferro têm algumas peculiaridades em sua construção, em relação às rodovias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário