quinta-feira, abril 29, 2021

Cantagalo e região - Tribunal de Justiça mantém condenação de integrantes de organização criminosa por FURTOS de ANIMAIS

          O Ministério Público do Paraná manteve a condenação dos integrantes de uma organização criminosa denunciada pela prática de furtos de animais na Região da CANTU .  De acordo com as informações do MPPR, sete pessoas foram condenadas pela 3ª Vara Criminal de Guarapuava em 31 de maio de 2019. As investigações sobre o cometimento dos crimes deram origem a “Operação Aristeu”.

Desse modo, as investigações, coordenadas pela Promotoria de Justiça de Cantagalo, contaram com o apoio operacional do serviço reservado do 16º Batalhão da Polícia Militar de Guarapuava. Há registro de atuação dos criminosos em Cantagalo, Goioxim, Candói, Foz do Jordão e Campina do Simão. Eles roubavam gado.

Ainda de acordo com as informações, houve registro de pelo menos nove boletins de ocorrência registrados entre maio de 2016 e maio de 2017, todos com a mesma característica. O grupo passou por monitoramento por quase um ano até a prisão preventiva. Além disso, a Promotoria de Justiça da Comarca de Cantagalo informou que pelos crimes imputados – organização criminosa, furto e corrupção de menor, uma vez que um oitavo participante do grupo tinha menos de 18 anos – os réus receberam penas que variam de quatro anos e quatro meses a nove anos e dois meses de reclusão.

Ainda de acordo com a Promotoria, dois deles deverão cumprir as penas em regime fechado, enquanto os demais iniciarão o cumprimento no regime semiaberto. Após recorrerem, o Ministério Público manteve a condenação. Confira a decisão na íntegra aqui.

 Com RSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário