quinta-feira, fevereiro 04, 2021

Ex-candidata a vereadora no Paraná é suspeita de premeditar morte do marido com '' A AMANTE ''

 

Cinco pessoas foram presas na Operação Melena, da Polícia Civil, deflagrada na manhã desta quinta-feira (04) em Londrina e em Alvorada do Sul (Região Metropolitana). A operação visava prender os suspeitos de envolvimento na morte do mecânico Samuel dos Santos, cujo o corpo foi encontrado em 17 de janeiro na Vila Esperança do Norte, em Alvorada. 

Cinco pessoas foram presas na ação policial. As prisões tem validade de 30 dias. Samuel foi morto com um tiro na nuca em uma emboscada. A polícia suspeita que a esposa dele Maria de Guadalupe Casanova dos Santos, esteja por trás do crime. Ela foi candidata a vereadora em 2020 pelo Partido Liberal, em Alvorada do Sul, mas não se elegeu.
  
Os detetives apuraram que Samuel foi morto com um tiro na nuca dentro do próprio carro. Pelas características do crime, ele foi vítima de uma emboscada e foi baleado por alguém que estaria no banco de trás do veículo.
 
A polícia aponta que Débora Letícia Figueira, uma das presas na operação, seria a autora do disparo fatal. A morte havia sido premeditada, porque Débora estaria vivendo um relacionamento amoroso com Maria de Guadalupe
  
As motivações indicam que o crime foi passional e também por interesses financeiros. Além de Maria e Débora, foram presas Grasiele Pereira Bernardo e Sara Regina de Oliveira - uma delas mentiu durante um depoimento, para ajudar as colegas a se safaram das acusações. Sara, por sua vez, foi presa por também estar no carro do mecânico quando ele foi executado.

O quinto preso na investigação é um homem, sem identidade divulgada, que após o crime, levou as mulheres até uma casa para que elas deixassem a cena do homicídio de Samuel. Ele foi apontado como cúmplice.

Nenhum comentário:

Postar um comentário