terça-feira, janeiro 26, 2021

Seda paranaense é exportada para mercado europeu de luxo

O Paraná é responsável por 85% da produção de seda do Brasil, segundo o Ministério da Agricultura. Pela qualidade do produto, a seda paranaense é exportada para o mercado de luxo na Europa.

No Brasil, a sericicultura também está presente em São Paulo e no Mato Grosso do Sul. Entretanto, a única fábrica de fiação de seda do hemisfério ocidental, que exporta 95% da produção, fica no Paraná.

A maior parte da produção dessa fábrica vai para a Ásia e Europa, principalmente para o mercado de alto luxo da França, Itália e Japão. Nesses países, foram vendidas 432 toneladas de fios de seda em 2019. Por causa da pandemia, o número caiu para 312 toneladas em 2020.

Processo de produção

O bicho da seda não existe mais na natureza, é criado em cativeiro há milhares de anos e o processo de produção do fio mais nobre do tecido começa na folha da amoreira.

O bicho era uma praga para a planta, mas, como produzia um fio resistente, foi domesticado, sofreu várias transformações e passou a ser criado em galpões.

O manejo no Brasil começou na década de 1930, após a chegada dos imigrantes japoneses. Atualmente, a maior parte da produção sai de propriedades de agricultura familiar, principalmente na região do norte pioneiro, central e no noroeste do Paraná.

As lagartas produzidas em laboratório são entregues aos produtores em uma espécie de esteira. É uma garantia para que o bicho resista, pois são muito sensíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário