segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

Governador reúne bancada federal para tratar de temas ligados ao Paraná

Reforma tributária, privatização da refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar) e fechamento da fábrica de fertilizantes Araucária Nitrogenados (Ansa), subsidiária da Petrobras, ambas em Araucária, e a nova visita do presidente Jair Bolsonaro ao Paraná, prevista para ocorrer no dia 07 de fevereiro. O Carlos Massa Ratinho Junior recebeu nesta segunda-feira (17), no Palácio Iguaçu, parte da bancada de deputados federais do Estado para discutir esses temas nacionais que atingem diretamente o Estado.

Ratinho Junior destacou que o objetivo da reunião, a primeira em 2020 com os parlamentares, foi criar uma agenda comum do Estado em Brasília, unificando forças em torno de pautas federais que são importantes para o Estado. “Esse tipo de encontro com a bancada não era muito comum no Paraná. Fizemos várias no ano passado e seguiremos nos encontrando periodicamente. É preciso que a nossa bancada esteja atenta lá em Brasília, buscando ajudar o Paraná”, afirmou.

O governador reforçou que o Governo do Estado está mobilizado em busca de alternativas para o encerramento das atividades da fábrica de fertilizantes Ansa, em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. A empresa contava com 396 funcionários, todos desligados. Na próxima quinta-feira (30), Ratinho Junior vai ao Rio de Janeiro para uma agenda com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco.

Na pauta também está a privatização do primeiro lote de refinarias da Petrobras, previsto para ocorrer ainda neste ano e que deve incluir a Repar. “Entendemos que privatizar é algo do mercado, mas vamos buscar o maior número de informação possível para que a população não seja prejudicada”, disse Ratinho Junior. “O Governo do Estado está em busca de uma alternativa”, acrescentou.

De acordo com a Petrobras, os resultados da Ansa demonstram a falta de sustentabilidade do negócio: somente de janeiro a setembro do ano passado, o prejuízo foi de quase R$ 250 milhões. As previsões apontavam para um resultado negativo superior a R$ 400 milhões em 2019. “É um assunto muito delicado, que gera muitas dúvidas. O governador vai ao Rio em busca de uma solução adequada à realidade do nosso Estado”, afirmou o deputado federal Rubens Bueno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário