quarta-feira, 30 de maio de 2018

Após ação policial, caminhões voltam a circular pelas rodovias federais do Paraná

Após uma série de ações simultâneas da Polícia Rodoviária Federal (PR), Polícia Militar (PM) e Exército Brasileiro, os caminhões voltaram a circular pelas rodovias federais do Paraná nesta quarta-feira (30).No final desta manhã, policiais rodoviários federais escoltam caminhões pela BR-277, de Paranaguá até Curitiba. 

A ação faz parte da forças de segurança do Paraná que estão nas ruas para garantir a segurança dos caminhoneiros que decidiram deixar a paralisação, disse a governadora Cida Borghetti na manhã desta quarta-feira (30), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, durante a apresentação do balanço das últimas ações para liberar o trânsito de cargas. Cerca de 1600 agentes de segurança pública estão atuando em todo o Estado. 

Os caminhões de carga estão circulando na BR 116 na região de Fazenda Rio Grande e Curitiba.Agentes da PRF e do Exército dialogaram com manifestantes na BR-369 e liberaram em Jataizinho (PR. Caminhões já estão circulando pela BR-277, em Campo Largo (PR), na Região Metropolitana de Curitiba, altura do quilômetro 118. De acordo com a equipe da PRF que está no local, cerca de 70% dos caminhões que estavam estacionados no posto de combustível já seguiram viagem. Após negociação, manifestantes desmontam barracas e caminhões voltam a circular pela BR-163, em Guaíra (PR). Equipes da PRF, Exército e PM no local.

Cida reforçou que a determinação é que a ação transcorra com base no diálogo, como tem sido feito desde o início da paralisação. “Vamos dar total apoio a esses trabalhadores que decidiram retomar suas atividades, nos baseando, sempre, na conversa com os líderes do movimento e os setores envolvidos, além de bom senso. Dessa forma, vamos promover o mais rápido possível o abastecimento em todo o Paraná”, disse a governadora.

O chefe da Casa Militar, coronel Maurício Tortato, que coordena o grupo montado para discutir as questões relacionadas à paralisação dos caminhoneiros, disse que ontem a cúpula de segurança pública do Estado se reuniu para alinhar as ações. “Respeitamos o direito de manifestação, mas temos que garantir também o direito de ir e vir dos caminhoneiros, que está na Constituição”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário