domingo, 13 de dezembro de 2020

Preço do suíno cai 30% ao produtor

Em menos de 15 dias houve uma queda superior a 30% no preço do suíno/quilo vivo. O alerta para a redução do preço nas granjas é do presidente da Associação Paranaense de Suinocultores (APS), itapejarense Jacir Dariva. O suíno/quilo vivo estava cotado no mês passado a R$ 8 ou R$ 8,30 e caiu para R$ 6,50 a R$ 7,50, dependendo da região do Estado.

Ele argumenta que “o produtor que tinha um pouquinho de margem de lucro, hoje está vendendo o suíno a R$ 7 e sete e pouco e pagando a saca de milho a R$ 86, ele já tá tendo prejuízo, já foi a margem que tinha. Então, de novo, vai começar a história de não ter dinheiro pra pagar as contas”.

Ele avalia que as margens de lucro vão reduzindo devido aos preços dos grãos – milho e soja que são usados na composição da ração dada para os animais. “Pra próxima safra as margens vão ficar muito restritas, e a margem de lucro do suinocultor e do produtor de leite e hortifrutigranjeiro são pequenas”.

Com as atuais cotações do milho – o principal componente da ração –, a alimentação dos animais, conforme Jacir, já chega a 75% dos custos de produção. “Tem épocas que é em torno de 70%, hoje ela tá em 75%”, ressalta o presidente da APS. A expansão nas exportações de carne suína, sobretudo para a China, em 2020, deu uma alavancada no setor. A perspectiva de exportações para o ano deve se confirmar, com embarques totalizando um milhão de toneladas de carne suína. O principal mercado comprador é a China.

Nenhum comentário:

Postar um comentário