quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

MP investiga possível esquema de compra de votos em Prudentópolis por um Vereador eleito e um empresário dono de um Posto de Combustíveis

O Ministério Público Eleitoral, por meio da Promotoria Eleitoral da 30ª Zona eleitoral, ajuizou ação de investigação judicial eleitoral por abuso de poder econômico com representação por captação ilícita de sufrágio contra um candidato a vereador em Prudentópolis, no Sudeste do estado, e um empresário, dono de posto de combustíveis na cidade.

Conforme apurou o Ministério Público, ambos estariam envolvidos em um esquema de “compra de votos” com o uso de vales-combustível. O candidato (que foi eleito) teria fornecido a pelo menos 27 eleitores um vale para abastecimento de dez litros de combustível, a ser utilizado no posto do empresário, em troca de que os beneficiados usassem nos carros o adesivo de campanha do candidato. Além disso, ele teria fornecido medicamentos a uma eleitora em troca da promessa de voto.

O Ministério Público requer na ação a decretação da inelegibilidade dos requeridos, por abuso de poder econômico qualificado, a cassação do registro de candidatura ou do diploma do candidato e a aplicação de multas a ambos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário