quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

Governo fecha estrada da Graciosa e prejudica centenas de comerciantes no litoral

O Governo do Paraná baixou nesta terça-feira (29) uma resolução que interdita a Estrada da Graciosa entre Quatro Barras e Morretes dos dias 30/12 a 3 de janeiro. A medida revoltou dezenas de comerciantes da região, que já haviam comprado estoque de produtos para serem vendidos aos turistas que passam pela região.

A medida também confronta o direito de ir e vir previsto na constituição, já que o trecho se trata de uma rodovia. Em entrevista à Rádio Banda B, de Curitiba, a presidente da Associação de Moradores de São João da Graciosa, em Morretes, Margarete Marcelino, lamentou a medida e se revoltou com o anúncio:

“Ninguém nos avisou de nada. Alguns comerciantes fizeram todas as compras da virada de ano e está todo mundo perdido”. Margarete ressaltou que este momento do ano é importante para os comerciantes que buscam aumentar os lucros, algo que seria ainda mais importante com a crise provocada pela pandemia. “100% dos comerciantes estão com os estoques amarrotados de mercadoria. A maioria ficou sabendo hoje, na parte da manhã, e o pessoal está muito revoltado. Temos o prejuízo de ficar cinco meses fechados e, na hora de tentar se levantar, sofre um baque assim”, lamentou.

egundo o Governo do Paraná, a medida adotada em conjunto pelas Secretarias de Estado da Segurança Pública (SESP) e da Saúde (SESA), tem caráter preventivo tendo em vista o crescente número de veículos que circulam na região nesta época do ano.

Ainda de acordo com o executivo paranaense, também foi levado em consideração a análise da Defesa Civil sobre as atuais condições climáticas, com possibilidades de chuvas intensas nesta época do ano na região. Se ocorrer, pode haver enxurradas, alagamentos, tornando o trânsito perigoso na via.

Nenhum comentário:

Postar um comentário