quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Trabalhadores do comércio e turismo de Puerto Iguazú protestam pela reabertura da Ponte da Argentina

Trabalhadores de diferentes setores de Puerto Iguazú ligados ao turismo e ao comércio transfronteiriço, participaram ontem (03) de uma passeata até a região da Ponte Tancredo Neves para protestar contra o fechamento da Fronteira por causa do coronavírus. 

O grupo composto por 100 ou 150 pessoas foi fruto de uma convocação espontânea via redes sociais especialmente pelo whatsapp. Taxistas de Foz do Iguaçu e categorias também ligadas ao turismo apoiaram os manifestantes do outro lado da fronteira. 

O taxista Víctor Vera, um dos promotores da convocação para o protesto disse ao site La Voz de Cataratas que a ideia da mobilização era para pacificamente e unicamente pedir a reabertura da ponte. “As autoridades têm que realizar um protocolo que permita uma reabertura gradual da ponte fronteiriço”, explicou. Embora as autoridades tenham registrado a insatisfação dos manifestantes, a mobilização terminou sem uma resposta das autoridades quanto a reabertura da ponte e a volta de turistas à cidade. 

O Comitê de Crise de Puerto Iguazú, seguindo a linha do Governo de Misiones, anunciou que a reabertura da Ponte Tancredo Neves vai depender de um protocolo que ficará sob a responsabilidade do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Puerto Iguazú (Codespi), entidade semelhante ao Codefoz de Foz do Iguaçu e o Codeleste de Ciudad del Este. A discussão sobre a reabertura da via internacional volta à estaca zero. No caso da reabertura da Ponte da Amizade, as administrações locais de Ciudad del Este e Foz do Iguaçu tiveram um papel importante em dar sugestões para o protocolo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário