quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Professores ocupam prédio da Alep em protesto contra edital de contratação PSS

Professores e funcionários da rede estadual de ensino do Paraná ocuparam o prédio administrativo da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), em Curitiba, na tarde desta quarta-feira (18). O vídeo publicado acima mostra a movimentação dos docentes que estão acampados no Centro Cívico desde a tarde de terça-feira (17) após uma reunião entre dirigentes da APP-Sindicato e o governo do estado terminar sem respostas sobre a suspensão de prova para contratação de professores por um ano via PSS (Processo Seletivo Simplificado).

O posicionamento desagradou a categoria, que está há semanas pedindo a revogação do edital. Conforme a APP-Sindicato, cerca de 300 pessoas estão desde a manhã de hoje na frente do Palácio Iguaçu e cerca de 40 delas passaram a noite acampados.

Além da revogação do edital n. 47/2020, os educadores reivindicam a realização de concurso público, o cancelamento do processo de terceirização de funcionários de escola, a prorrogação dos contratos desses profissionais contratados pelo regime PSS, pagamento do salário mínimo regional e das promoções e progressões.

Articulação

O líder do Governo e Presidente da Comissão de Educação, o deputado Hussein Bakri (PSD) repudiou a ocupação da Assembleia. O parlamentar diz que vinha articulando junto à Casa Civil e à Secretaria da Educação uma solução a respeito do edital de contratação de 4 mil professores e pedagogos via processo seletivo simplificado para 2021.

"Eu estava trabalhando no sentido construir um entendimento, e essa situação não contribui em nada para a negociação. É uma invasão desproporcional e desrespeitosa com o Parlamento. Tenho certeza que os deputados da oposição também não compactuam com isso. É um absurdo invadir o local de trabalho de qualquer pessoa", afirmou Hussein Bakri.

Nenhum comentário:

Postar um comentário