domingo, 22 de novembro de 2020

Paraná lidera criação de tilápia em todo o Brasil

A tilápia tem origem africana e chegou ao Paraná em meados de 1990, quando começou a ser vendida para pequenos produtores, que trabalhavam de forma independente. Dez anos antes, tinha chegado ao Brasil pela primeira vez, trazida para o repovoamento de reservatórios públicos da região nordeste.

No Paraná, a tilápia criada em cativeiro virou receita de sucesso. Aos poucos, a produção foi incrementada e foi no oeste paranaense que grandes empresas enxergaram o potencial da piscicultura e apostaram no setor, que ganhou foco industrial. O surgimento de frigoríficos dedicados exclusivamente ao processamento da tilápia deixou a produção rápida e organizada, chegando a 137 mil toneladas por ano.

O investimento das cooperativas consolidou a região como uma das principais produtoras de peixe do país. O sistema de integração é um dos pontos fortes do oeste paranaense. A região tem duas grandes cooperativas que contam com a estrutura e mão-de-obra dos produtores pra cultivar tilápia e depois enviar o produto pra todo o país e para o exterior.

A jornada internacional da tilápia paranaense cresceu muito este ano. Em 2020 o Paraná já mandou 345 toneladas de peixe para outros países, segundo o Deral. O volume é bem maior do que as 195 toneladas exportadas durante todo o ano passado. O número impressiona, mas, para técnicos do setor, ainda é só começo.

Edmar Gervásio, técnico do Deral especialista em piscicultura conta que o mercado está crescendo. "Isso deve beneficiar o produtor que terá melhor remuneração e deve beneficiar o mercado consumidor como um todo. Nós teremos um preço mais atrativo ao consumir quando comparado ao preço de hoje", conta Gervásio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário