segunda-feira, 30 de novembro de 2020

​Indústrias de laticínios ampliam a importância da cadeia do leite no Estado

O Paraná é o segundo estado que mais produz leite no Brasil. Boa parte desta produção está ligada às cooperativas que, segundo a Ocepar, possuem oito agroindústrias de laticínios. Na série de reportagens que está mostrando produtos feitos no Paraná, vamos conhecer mais sobre a produção leiteira paranaense. 

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2018), o Paraná, segundo maior produtor do Brasil, atinge anualmente 4,4 bilhões de litros. Em dez anos – entre 2008 e 2018 – a produção paranaense se elevou em 55%, saindo de 2,8 bilhões de litros para 4,4 bilhões ao ano.

A região Sudoeste é a maior produtora de leite em volume. Já a região dos Campos Gerais, que compreende os municípios de Castro, Carambeí, Palmeira e Arapoti, é a que apresenta maiores índices de produtividade, com cerca de 10 mil litros de leite por vaca, anualmente.

O uso de tecnologias de ponta na produção implica na alta produtividade que, aliada à genética, torna a região referência para os rebanhos de todo o país.

A Unium, empresa que reúne as cooperativas Frísia, Casal e Castrolanda, tem a unidade de produção de leite e derivados instalada em Castro. Trata-se do terceiro maior laticínio do Brasil. As três cooperativas reúnem 1293 produtores e captam diariamente cerca de 2,4 milhões de litros do produto.

De acordo com Rogério Wolf, coordenador comercial de lácteos da Unium, a matéria-prima de altíssima qualidade, além de abastecer a própria agroindústria da cooperativa, também é vendida para diferentes produtores de laticínios, como Nestlé, Italac, Piracanjuba.

Na fábrica paranaense é produzido o leite Naturale que, segundo Wolf, é o primeiro do Brasil sem aditivos. Os produtos feitos pela Unium são consumidos sobretudo pelos mercados paranaense, paulista e catarinense.

A cooperativa Frimesa, além da grande produção de carnes, tem forte atuação na produção de derivados de leite. Processa um milhão de litros diariamente, matéria-prima base dos produtos de valor agregado como creme de leite, manteiga, queijos e iogurte, o foco da Frimesa.

Feito no Paraná

Criado pelo Governo do Estado, o projeto busca dar mais visibilidade para a produção estadual. O objetivo é estimular a valorização e a compra de mercadorias paranaenses. O projeto foi elaborado pela Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes e quer estimular a economia e a geração de renda. Empresas paranaenses interessadas em participar do programa podem se cadastrar pelo site.

Nenhum comentário:

Postar um comentário