quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Idosos terão ‘condomínio-clube’ exclusivos em Guarapuava e outros municípios do Paraná

Estudos apontam que daqui a 10 anos o Paraná terá mais idosos que crianças. Isso leva a outra questão: como atender esses idosos, principalmente os de menor renda? Uma resposta a essa pergunta é a criação do Condomínio dos Idosos, parte do programa Viver Mais Paraná, organizado pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar). É praticamente um condomínio-clube, um espaço fechado com moradias individuais e ampla área de lazer, só que apenas para idosos.

Num primeiro momento, 21 cidades terão o Condomínio. O primeiro foi inaugurado em Jaguariaíva (norte do Paraná), no dia 1º de outubro, e o segundo, em Foz do Iguaçu, tem previsão de entrega para o primeiro semestre de 2021. Na região metropolitana de Curitiba, estão previstas unidades em Fazenda Rio Grande e em Piraquara.

O condomínio é destinado a pessoas com 60 ou mais e que ganham de 1 a 6 salários mínimos. A comprovação de renda é importante porque os idosos têm que pagar uma taxa de condomínio, equivalente a 15% de um salário mínimo. O pagamento não pode comprometer o orçamento dos idosos com remédios ou alimentação.

Para se candidatar a uma das moradias no condomínio, o idoso pode fazer inscrições pelo site da Cohapar (cohapar.pr.gov.br/cadastro). O candidato não pode ter casa própria. É dada preferência para aqueles de mais baixa renda, pessoas com deficiência, pessoas em situação precária ou que vivem em área de risco. A partir das inscrições, há uma análise para ver se os candidatos se encaixam nos critérios. E é criada uma fila de espera.

Podem se candidatar idosos sozinhos ou casais, desde que os dois tenham mais de 60 anos. Uma vez aprovado, o idoso pode ocupar o imóvel por tempo indeterminado, mas não chega a ser uma propriedade. A partir da desocupação, seja por vontade própria, falecimento ou outros motivos, as pessoas na fila são chamadas. A ideia é que esse imóvel esteja sempre ocupado.

Estrutura

As unidades do Condomínio de Idosos são adaptadas para questões de mobilidade. As portas, por exemplo, são maiores, para um cadeirante poder passar. Ainda há barras de apoio no banheiro, corrimão e rampa de acesso, como parte de uma arquitetura adaptada para evitar riscos.

As casas têm um formato padrão, com um quarto, sala, banheiro, cozinha e uma área de serviço, dispostos em 42m2. Cada condomínio tem 40 casas. A área comum, por sua vez, tem biblioteca, área de informática, quiosque para jogos, piscina para hidroginástica, praça de convivência, academia ao ar livre, horta comunitária e um salão comunitário, onde é possível fazer jogo de bingo, dança de salão e até festas. Há um ambulatório em cada um, onde técnicos das prefeituras das cidades realizam acompanhamento no período.

Nenhum comentário:

Postar um comentário