quarta-feira, 7 de outubro de 2020

16 pessoas são presas em operação que investiga fraude nos pagamentos de IPVA de carros de luxo no Paraná

A Polícia Civil prendeu, na manhã desta quarta-feira (7), 16 pessoas suspeitas de participar de um esquema de fraude no pagamento do Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), no Paraná.

De acordo com as investigações, os alvos são suspeitos de captar proprietários de carros de luxo e oferecer a quitação do IPVA com descontos que variavam entre 30% e 50%. O pagamento do débito era realizado através de invasão de contas bancárias alheias, de acordo com a Polícia Civil.

As prisões aconteceram em Paranavaí, Foz do Iguaçu, Curitiba e Umuarama, no Paraná, e em Marabá, no Pará. Também foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão.

Segundo a polícia, os suspeitos do Paraná eram responsáveis por captar os donos de veículos e oferecer o serviço de quitação do IPVA. Os alvos do Pará, segundo a polícia, recebiam os pagamentos.


De acordo com a Polícia Civil, entre 2017 e 2019 foram analisados 27 IPVAs, quitados por duas contas distintas, sendo uma do Rio Grande do Norte e outra da Bahia, que totalizaram R$ 87,9 mil.

Ou seja, segundo os policiais, os suspeitos recebiam entre 50% a 70% do valor total do imposto, já que não tinham custo algum para quitação do débito.

Para dar ainda mais credibilidade à prática criminosa, apontam as investigações, os alvos cobravam dos proprietários o valor referente à quitação do débito somente após baixa no sistema, comprovando o pagamento.

Também há a suspeita de participação de despachantes no esquema. Apesar de não haver indícios de que ofereciam o benefício aos seus clientes, ele se aproveitavam dos serviços prestados de pagamento de IPVA para utilizar a fraude.

Com isso, a medida que os valores eram repassados pelos proprietários dos veículos, o ganho dos despachantes era integral, ainda conforme as investigações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário