quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Sudoeste enfrentou pior mês da pandemia, com 4 mil novos casos

É cedo para se dizer que o pior já passou, mas é possível afirmar que, em agosto, o Sudoeste enfrentou o pior mês da pandemia do novo coronavírus até agora. Com a linha crescente nas confirmações em diversos municípios, a região fechou o oitavo mês do ano com 6.948 casos — em 31 de julho, eram 2.866 (+4.082). O número de mortes dobrou: de 47 no fim de julho para 94 até ontem.

O município que mais aumentou o índice foi Dois Vizinhos, onde ocorreu uma explosão de casos positivos em agosto: de 156 (31/7) para 1.359 (31/8) — 8 vezes mais; as mortes passaram de 1 para 8. Em Pato Branco, a situação foi mais amena, o número de casos foi de 439 para 776 (1,7 vez mais); os óbitos foram de 9 para 14.

Na 8ª Regional de Saúde, de Francisco Beltrão que compreende 27 dos 42 municípios da região, os casos subiram de 1.785 para 4.958 (+3.173), e os óbitos, de 26 para 63 (+37).

 “Tivemos bastante impacto em alguns municípios com maior número de casos, onde a equipe de Saúde teve que se reorganizar pra atender o volume de pacientes sintomáticos respiratórios e realizar isolamento e monitoramento dos casos suspeitos e confirmados. Na atenção hospitalar, apesar do aumento do número de casos, não tivemos problemas de acesso dos pacientes, pois nossa regulação de leitos se faz na macrorregião Oeste e tivemos aumento da oferta de leitos, especialmente com a ampliação na região de Pato Branco”, comentou Maria Isabel Cunha, chefe da 8ª Regional.

Com JB

Nenhum comentário:

Postar um comentário