quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Cascavel - Mandados são cumpridos na manhã desta quarta-feira pela Polícia Civil e pelo Gaeco

Um assessor parlamentar e outro já afastado do cargo, suspeitos de cobrar por cirurgias do Sistema Único de Saúde (SUS), são alvos de uma operação da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na manhã desta quarta-feira (2), em Cascavel, no oeste do Paraná.

Em agosto, um deles – que é ex-assessor de um vereador da Câmara Municipal de Cascavel – foi preso em flagrante suspeito de cobrar R$ 1 mil para adiantar uma cirurgia realizada pelo SUS a uma mulher, segundo a Polícia Civil. Ele foi solto após pagar R$ 20 mil de fiança.

Nesta manhã, os policiais cumprem dois mandados de busca e apreensão. O endereço desse ex-assessor, exonerado após ter sido preso, é um dos locais das buscas.

O 2º alvo é um atual assessor de outro vereador.

De acordo com a Polícia Civil, o objetivo da ação é apreender documentos e materiais que ajudem nas investigações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário