quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Vacina contra o coronavírus começa a ser testada nesta sexta-feira em Curitiba

O Hospital de Clínicas de Curitiba (HC) inicia amanhã (07) os testes com a vacina chinesa CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo. A vacina será testada em 852 voluntários, todos funcionários da linha de frente do combate à Covid-19, selecionados nos últimos dez dias. Ela será aplicada em duas doses, com intervalo de 14 dias. Caso seja comprovado o sucesso da vacina, ela começará a ser produzida pelo Instituto Butantan.

Em todo o Brasil, cerca de nove mil voluntários serão testados com a CoronaVac. Durante os testes metade das pessoas receberão a vacina e metade receberá placebo, com isso não saberão que vacina receberão. Apenas profissionais da saúde que ainda não tiveram a doença e que atuam com pacientes com a Covid-19 poderão participar dos testes. Para atender aos critérios, esses profissionais não poderão ter outras doenças e nem estarem em fase de testes para outras vacinas. As voluntárias mulheres também não poderão estar grávidas.

A CoronaVac é uma das vacinas contra o coronavírus em fase mais adiantada de testes. Ela já está na terceira etapa, chamada de clínica, de testagem em humanos. O laboratório chinês já realizou testes do produto em cerca de mil voluntários na China, nas fases 1 e 2. Antes, o modelo experimental aplicado em macacos apresentou resultados expressivos em termos de resposta imune contra as proteínas do vírus. Segundo o Instituto Butantan, a vacina é inativada, ou seja, contém apenas fragmentos do vírus morto. Com a aplicação da dose, o sistema imunológico passaria a produzir anticorpos contra o agente causador da Covid-19. Ao todo, 12 núcleos científicos foram selecionados para a realização da terceira e última fase de testes clínicos do imunizante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário