segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Depen cria unidade de custódia para mulheres em Pitanga

Cerca de 150 presos foram movimentados de unidade , na região de Guarapuava, Centro-Sul do Paraná. A ação se deu para a transformação da Cadeia Pública de Pitanga em uma unidade de custódia exclusivamente feminina. Os 90 detentos que estavam na unidade foram distribuídos entre as demais unidades prisionais da região.

A retirada dos detentos de Pitanga e a transferências das mulheres para a unidade foram feitas sob coordenação de agentes penitenciários do Setor de Operações Especiais (SOE) do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), com o apoio da Companhia de Choque e da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam) do 16º Batalhão da Polícia Militar.

“Por volta das seis horas, um comboio de viaturas removeu os 90 presos homens que estavam em Pitanga para a Cadeia Pública de Guarapuava e para a Penitenciária Industrial e Unidade de Progressão da Penitenciária Estadual”, explicou o coordenador regional, Antonio Marcos Camargo de Andrade.

DEMANDA - A ação já era uma demanda antiga do próproio depen e de familiares das detentas. “Estávamos com isso planejado há algum tempo, em vista de oferecer uma melhor custódia aos presos e, também, cumprir o que determina a Lei de Execuções Penais. Porém, por conta da pandemia, tivemos que adiar o plano por uns meses”, disse Antonio Marcos.

Antes de os presos serem definitivamente incorporados às novas unidades, todos - homens e mulheres - precisaram passar por um processo para evitar qualquer contágio de Covid-19.

“Todos passaram por um teste rápido para detectar o coronavírus e, da mesma forma, serão mantidos em galerias isoladas por mais de 14 dias”, disse o coordenador regional.

Segundo ele, foram seguidos rigorosamente os protocolos estabelecidos pelas Secretaria da Segurança e da Saúde. “Além da quarentena e dos testes, antes de receber as novas presas, a unidade de Pitanga passou por revista estrutural minuciosa e também foi completamente higienizada e desinfectada”.


Além dos 90 homens que estavam em Pitanga, 51 mulheres de outras unidades prisionais da região (Guarapuava e Manoel Ribas) também foram movimentadas. Elas foram retiradas de suas unidades e, agora, passam a ser custodiadas na Cadeia Pública de Pitanga.

COMBOIO - O comboio foi composto por nove viaturas do Depen (quatro de Guarapuava e duas de Francisco Beltrão e outras três viaturas do SOE de Francisco Beltrão) e quatro viaturas do 16º Batalhão da Polícia Militar (sendo três da Companhia de Choque e uma da Rotam). Ao todo, 19 agentes penitenciários e 14 policiais militares participaram da ação.

MANOEL RIBAS - Outra unidade que agora passa por mudança de perfil de presos é a Cadeia Pública de Manoel Ribas. “Retiramos 22 presos do local - 16 homens e seis mulheres. A unidade agora passará servir como local de custódia de presos do seguro”, explicou o coordenador regional, Antonio Marcos. Estão previstas adaptações estruturais a serem feitas nas próximas semanas, em regime emergencial, tanto em Manoel Ribas quanto em Pitanga. 

“Estas mudanças darão aos internos melhores experiências e mais oportunidades de mudança de vida, com estudo e trabalho. Temos certeza de que esses procedimentos e situações que estamos oferecendo aos presos mostrarão para eles que vale a pena ser um cidadão de bem, voltar à sociedade”, destacou Antonio Marcos.

Fonte: AEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário