quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Chefe de Gabinete de Turvo e esposa são condenados por desvio de dinheiro público

O atual Chefe de Gabinete do Município de Turvo, Onézimo Ferreira e a Servidora Pública Lídia Vereia de Campos Ferreira, que ocupa o cargo de Auxiliar Administrativo, terão que devolver os valores recebidos de forma ilegal que foram gastos em viagens, que segundo a Ação Civil Pública por ato de Improbidade Administrativa nº 0013521-10.2014.8.16.0031, os mesmos não conseguiram comprovar os gastos com as diárias em viagens que fizeram.

O MPPR através da 2ª Vara da Fazenda Pública de Guarapuava, Juiza de Direito, Dr.ª Luciana Luchtenberg Torres Dagostim, além da condenação dos dois réus pela prática de Improbidade Administrativa, multa civil no valor de 05 (cinco) vezes o valor da última remuneração que perceberam, deverão ainda, perder eventual função pública que estejam exercendo, ter seus direitos políticos suspensos por três anos, bem como estão proibidos de contratar com o Poder Público e de receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual sejam sócios majoritários, pelo prazo de três anos.

Segundo o documento, os empenhos foram fraudados para justificar os gastos.

Resta a nossa reportagem e a população turvense, COBRAR do Prefeito Municipal, como que ele manteve até agora uma pessoa que comprovadamente usou irregularmente o dinheiro público e até falsificou documentos para receber diárias?

Acompanhe os documentos na íntegra: INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - SENTENÇA 
Processo: 0013521-10.2014.8.16.0031
Classe Processual: Ação Civil de Improbidade Administrativa
Assunto Principal: Improbidade Administrativa
Valor da Causa: R$ 9.634,68
Autor(s): Ministério Público do Estado do Paraná

Nenhum comentário:

Postar um comentário