segunda-feira, 20 de julho de 2020

PERSEGUIÇÃO Politica - Câmara de Vereadores de Candói arquiva processo contra vereador de OPOSIÇÃO ao prefeito

                               
A Câmara de Vereadores de Candói, no centro Sul do Estado, arquivou durante sessão extraordinária realizada na quinta-feira (16), o processo que investigava a prática de “tráfico de influência” envolvendo o vereador José Carlos Aparecido Modesto, o JK (foto) . 

 Na época, o vereador havia sido denunciado pelo então secretário de saúde do município, Juarez Turco, de tentar burlar a fila de espera na Secretaria Municipal de Saúde.

Na denúncia, o então secretária alegava ter provas sobre a conduta irregular do vereador, inclusive com mensagens via WhatsApp. Para apurar a denúncia, a Câmara de Vereadores montou uma comissão processante, sob a presidência do vereador Nilson José Rodrigues (Cidadania), tendo ainda como membros Celso Turok (PSB), Zezinho Mis (PTB), Sérgio Wegner de Vargas (PSB) e Mauri Belle (PTB). Durante o período de cerca de cinco meses, a comissão ouviu o vereador denunciado e o autor da denúncia, além de outras pessoas e decidiu pelo arquivamento do processo.

O vereador José Carlos Aparecido Modesto, JK, disse que o arquivamento prova sua inocência diante das acusações. Em entrevista ao Jornal da Extra, afirmou que foi vítima de perseguição politica por parte do então secretário de saúde, Juarez Turco., que recentemente teve o nome citado numa operação do Ministério Público de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba.

A afirmação do vereador foi rebatida pelo presidente da Comissão Processante, Nilson José Rodrigues. Segundo ele, o arquivamento se deu por pela forma como a denúncia foi formulada. O então secretário não poderia ter feito a denúncia, isso era competência para um membro da comunidade, por isso o processo foi arquivado na Câmara de Vereadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário