terça-feira, 16 de junho de 2020

Presidente da CBFS garante que competições previstas para 2020 serão realizadas

LNF - A longa paralisação do futsal por conta da pandemia do coronavírus não será um impeditivo para que todas as competições previstas para 2020 sejam realizadas. Quem garante é o presidente da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), Marcos Madeira. Em entrevista inédita ao Podcast Toca & Sai, Madeira revelou que a entidade programou um novo calendário com início em setembro — tal programação não contempla a Liga Nacional de Futsal, entidade independente, que busca iniciar a sua competição em agosto ou setembro.

“A situação do futsal não poderia ser diferente dos demais segmentos da sociedade, mas posso garantir: realizaremos todos os campeonatos previstos para 2020. Já refizemos o calendário várias vezes. Primeiro para recomeçar em julho, depois em agosto e agora em setembro. A única coisa que vai ficar para 2021 serão as semifinais e finais da Copa do Brasil”, destacou.

Prevista para acontecer em março, a Supercopa de Futsal — competição que dá vaga na Libertadores — deverá abrir o calendário. A cidade de Erechim (RS) está mantida como sede do evento. Programada inicialmente para acontecer entre os dias 14 e 20 de junho em Tubarão (SC), a Taça Brasil de Clubes ainda não tem uma nova data definida.

Mundial Feminino

Quanto ao Mundial Feminino, marcado para julho, Madeira revelou que já há um acerto para que o torneio ocorra no fim do ano — novembro e dezembro. Escolhida para receber a competição, a cidade de Xanxerê (SC) está mantida como sede do evento.

“Temos que tomar muito cuidado, essa pandemia é algo grave e nós não podemos dar colher de chá. Tirando isso está tudo programado. Infelizmente não teremos como ajudar clubes e federações, temos conversado bastante com eles e essa é a realidade do momento. Teremos um mundo antes e outro depois da pandemia”, acrescentou Madeira.

Segurança

Sobre os protocolos de segurança para o retorno do futsal, o presidente da CBFS explicou que o que valerá serão as resoluções estaduais. Mantendo os pés no chão quanto à pandemia do novo coronavírus, ele acredita que tão cedo não ocorram partidas com presença de público nos ginásios.

“Temos um protocolo que está praticamente pronto, mas o protocolo da Confederação é a nível nacional. O que vai valer mais para os clubes são os protocolos estaduais, mas não vemos, nesse momento, a possibilidade de o futsal retornar com público, porque essa pandemia vai demorar. Quem sabe em dezembro já começamos a testar a realização de jogos com torcida”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário