quinta-feira, 14 de maio de 2020

MP denuncia cinco servidores da Saúde por fraudes no registro de ponto

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Cornélio Procópio, no Norte Pioneiro do Estado, ofereceu denúncia criminal contra cinco pessoas investigadas na Operação Sangria, deflagrada pelo MPPR em janeiro de 2019 para apurar fraudes no registro de ponto de servidores públicos.

Conforme as investigações, as ilegalidades estariam sendo praticadas por funcionários que atuam na Unidade de Coleta Transfusional da 18ª Regional de Saúde de Cornélio Procópio, da Secretaria Estadual de Saúde. De acordo com a denúncia, os servidores – dentre eles, bioquímicos, médicos e agentes administrativos – registravam a entrada no serviço, via ponto biométrico, mas depois saíam sem cumprir a jornada completa. Foi verificado que em diversos dias do monitoramento, realizado por quase um ano, alguns servidores, em horário de serviço, foram a lojas, empresas particulares e para as próprias residências, retornando ao trabalho apenas no final do dia para marcar o fim do expediente.

Dados falsos – A partir da busca e apreensão dos registros de ponto e dos comprovantes de afastamentos dos investigados, realizada em 24 de janeiro do ano passado, apurou-se que os funcionários não cumpriam os horários de trabalho na forma como registravam no ponto biométrico, mesmo recebendo integralmente seus proventos.

Os agentes públicos foram denunciados criminalmente por diversos delitos de falsidade ideológica majorada. Eles ainda poderão responder na esfera cível por atos de improbidade administrativa. (Do MPPR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário