sábado, 25 de abril de 2020

Boletim da Secretaria de Saúde de Laranjeiras do Sul confirma 4 casos de DENGUE

             A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas.

A dengue é coisa séria e mata. Os casos da doença no Paraná estão aumentando todos os dias. Os registros em Laranjeiras do Sul também tiveram elevação. De acordo com o último Boletim Epidemiológico da Sesa (Secretaria da Saúde do Paraná), Laranjeiras do Sul chega ao total de quatro casos registrados da doença, sendo dois autóctones (contraídos no município) e dois importados. Além disso, os casos podem aumentar ainda mais, uma vez que 11 pessoas estão aguardando o exame. Outros 18 casos foram descartados. Ao todo, são 33 notificações feitas no município.

Os quatro pacientes que contraíram a doença, receberam o acompanhamento da secretaria de saúde e o quadro de saúde é estável. Os casos confirmados foram registrados no Centro e Bairro Água Verde (importados) e Vila Industrial e São Miguel (autóctones). No entanto, em toda a cidade a situação é crítica. Por este motivo, a Secretaria de Saúde, através dos Agentes de Endemias, tem intensificado as fiscalizações em campo e orientado a população a se mobilizar junto no combate ao vetor, uma vez que a dengue é uma responsabilidade de todos.

A coordenadora do setor epidemiológico do município, Enfermeira Patrícia Massuqueto, reforça que as ações de vistoria estão sendo realizadas pelos agentes de Endemias, mas a comunidade também tem que tomar parte nessa guerra e se mobilizar. “É importante que a população colabore com as ações do Município. As visitas dos agentes estão acontecendo, mas é importante que o cidadão faça sua rotina semanal de inspeção. O agente de endemias passa uma vez a cada 60 dias, os outros 59 dias a responsabilidade é do morador de conferir todo e qualquer lugar que possa vir a se tornar um criadouro do mosquito da dengue”, orientou a Enfermeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário