quarta-feira, 18 de março de 2020

Exército vai entrar na 'guerra' contra a dengue em 60 municípios do Paraná

O Comitê Intersetorial de Controle da Dengue no Paraná, coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde, está organizando uma grande mobilização de combate à doença em 60 municípios que apresentam os maiores índices de incidência de casos confirmados. A ação acontecerá no próximo sábado (21), com organização da Defesa Civil e participação de 600 soldados do Exército, militares estaduais da Secretaria da Segurança Pública, 60 integrantes da Defesa Civil municipal, além de técnicos da vigilância ambiental das cidades envolvidas.

“É uma ação estratégica. Vamos fazer um grande arrastão com remoção técnica de criadouros, replicando o trabalho que a Vigilância Ambiental da Sesa já vem fazendo em algumas cidades e que já apresentou resultados positivos de redução da infestação”, explica o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.

A realização do evento foi definida em reunião entre os secretários estaduais da Saúde e da Segurança Pública, Rômulo Marinho Soares, o coordenador da Defesa Civil do Paraná, tenente-coronel Fernando Raimundo Schünig, e o general de Divisão Carlos José Russo Assumpção Penteado, comandante da 5ª Divisão de Exército, da Região Sul.

“Combater a dengue é também uma questão de segurança, pois cidadãos com saúde estão seguros e preparados para as atividades do dia a dia”, afirma o secretário de Estado da Segurança Pública. “É neste sentido que a Secretaria da Segurança está apoiando e contribuindo para a realização das ações contra a dengue no Paraná”.

Nesta quarta-feira (18), a Secretaria da Saúde vai promover a capacitação dos participantes por videoconferência. “Soldados, profissionais da Sesp e coordenadores da Defesa Civil estarão nas sedes regionais e nas unidades do Exército recebendo as orientações para esta operação”, explica o tenente-coronel Antonio Geraldo Hiller, da Defesa Civil.

REDUÇÃO – O trabalho de campo com remoção técnica de criadouros vem sendo aplicado desde o início do ano pela Vigilância Ambiental da secretaria estadual da Saúde, com apoio das equipes de técnicos dos municípios.

Nova Cantu, que já contabilizou três óbitos neste período epidemiológico (agosto 2019/agosto 2020), ficou cerca de 40 dias sem registrar casos de dengue depois do trabalho da vigilância. Em Quinta do Sol e Florestópolis os números mostram a tendência de queda de casos. A mesma ação acontece também em Barbosa Ferraz, Bandeirantes e Sertaneja.

“Lembramos que a remoção dos criadouros é a melhor forma de controle da proliferação do Aedes aegypti. Estamos realizando importantes ações por meio do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue, mas é fundamental a participação da população nesta força-tarefa para a eliminação dos focos do mosquito. Esta atividade precisa fazer parte da rotina, pois cerca de 90% dos criadouros estão nos ambientes domésticos”, ressaltou o secretário Beto Preto.

CIDADES – As sessenta cidades que receberão as equipes para esta mobilização são: Santa Isabel do Ivaí, Floraí, Quatro Pontes, Itaúna do Sul, Nossa Senhora das Graças, Alto Paraná, Santa Inês, Douradina, Colorado, Paranavaí, Ângulo, Tamboara, Guairá, Iracema do Oeste, Uniflor, Porto Rico, Nova Aliança do Ivaí, Peabiru, Doutor Camargo, São Pedro do Ivaí, Itaguajé, Nova Aurora, Braganey, Godoy Moreira, Ivaiporã, Engenheiro Beltrão, Paranacity, Cruzeiro do Oeste, Atalaia, Diamante do Norte, Iretama, Presidente Castelo Branco, Jacarezinho, Cafezal do Sul, Paraíso do Norte, São Pedro do Paraná, Xambrê, Icaraíma, Ouro Verde do Oeste, Indianópolis, Lupionópolis, Munhoz de Mello, Alto Piquiri, Ivatuba, Tupãssi, Porecatu, Santa Fé, Alto Paraíso, Mirador, Ourizona, Brasilândia do Sul, Jardim Alegre, Nova Esperança, Altônia, Nova Olímpia, Santo Inácio, Nova Londrina, Marechal Cândido Rondon, Tuneiras do Oeste e Ivaté.

Nenhum comentário:

Postar um comentário