quarta-feira, 18 de março de 2020

Coronavírus deixa dengue ainda mais perigosa para o paranaense

Em uma semana, o Paraná confirmou 12.872 novos casos de dengue e, com isso, bateu o recorde histórico da doença. Agora, o ano epidemiológico tem 65.524 casos confirmados, muito acima do ano de 2015/2016, de pouco mais de 56 mil casos, até então o de maior quantidade de casos. Também foram confirmadas mais 12 mortes em decorrência da dengue no Paraná, totalizando 49 no ano.

A dengue, se já é preocupante normalmente, ganha um quadro ainda mais dramático com a pandemia de coronavírus. A doença atinge mais seriamente idosos, portadores de doenças como diabetes e hipertensão, e também aquelas pessoas debilitadas, que justamente é a situação normal de um paciente de dengue.

Além disso, nas últimas semanas, a demanda por leitos hospitalares em decorrência da dengue estava alta nas regiões mais afetadas do interior do Paraná. No começo do mês, o Hemepar também divulgou que trabalhava no limite dos estoques de sangue, e uma das causas era a demanda por pacientes com dengue.

Num cenário deste, o coronavírus pode ser mais ingrediente maligno na saúde destas regiões.

Ações

O Comitê Intersetorial de Controle da Dengue no Paraná, coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde, está organizando uma grande mobilização de combate à doença em 60 municípios que apresentam os maiores índices de incidência de casos confirmados de dengue.

A ação acontece no próximo sábado, com organização da Defesa Civil e participação de 600 soldados do Exército, militares estaduais da Secretaria da Segurança Pública, 60 integrantes da Defesa Civil municipal, além de técnicos da vigilância ambiental das cidades envolvidas.

Nesta quarta feira (18), a Secretaria da Saúde iria promover a capacitação dos participantes por videoconferência. Desde o início do ano mutirões são realizados nas áreas mais afetadas.

Bem Paraná

Nenhum comentário:

Postar um comentário