quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Paraná não tem mais data-limite para plantio de soja safrinha

Uma portaria da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR), publicada ontem (06 de novembro), acaba com a data-limite para o plantio da soja safrinha no Paraná. Agora, os agricultores podem realizar o plantio de soja em janeiro e colher a plantação até dia 15 de maio do ano agrícola, prazo final estabelecido pela portaria para colheita ou interrupção do ciclo da cultura da soja no Estado.

A deputada federal Leandre Dal Ponte (PV-PR), que levou a solicitação dos produtores da região Sudoeste à Secretaria de Agricultura do Paraná e ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), comemorou a conquista.

“Depois de muita luta em conjunto com o Sindicato Rural de Pato Branco, na SEAB e no MAPA, conseguimos a publicação da portaria permitindo o plantio de soja até os últimos dias de janeiro. Foi sofrido, mas valeu a pena. Por que essa liberação representa muito na economia do Sudoeste”, afirmou Leandre.

Antes da mudança, os agricultores paranaenses tinham o dia 31 de dezembro como data-limite para o plantio de soja no Estado, o que impedia dois cultivos de soja ao ano. A portaria da ADAPAR traz apenas uma restrição: está proibida a semeadura e cultivo de soja em sucessão à soja. Ou seja: só é permitido o plantio da soja safrinha se antes na lavoura fora cultivado outro tipo de cultura, como o milho ou o feijão por exemplo. 

Reunião no Sindicato

Na eminência da publicação da portaria, a deputada Leandre esteve no Sindicato Rural de Pato Branco, na semana passada. Participaram da reunião, diretores e o presidente do sindicato, Oraldi Caldato.

“Precisamos destacar a participação da deputada, quando ela nos abriu a agenda o secretário Nacional de Política Agrícola do MAPA, Eduardo Sampaio Marques. Ele nos ouviu com muita atenção. E nós voltamos de Brasília com a chama acesa, com as esperanças renovadas. Aquela oportunidade culmina hoje com esta grande vitória para nós”, disse o presidente do Sindicato Rural de Pato Branco.

Na época, também participaram da reunião do MAPA em Brasília Eucir Brocco, presidente da Sociedade Rural de Pato Branco, Derli Dossa (SEAB), Nelson de Bortoli, presidente da CAMISC, e Clemente Renosto, presidente do SICREDI Parque das Araucárias.

Vazio Sanitário

A portaria estabelece ainda que o vazio sanitário vegetal para soja no território paranaense vá do dia 10 de junho ao dia 10 de setembro de cada ano. O Vazio sanitário é o período no qual é proibido o cultivo ou manutenção de plantas vivas de soja em qualquer estágio. Desta maneira, os produtores precisam eliminar as plantas vivas de soja, as chamadas “plantas guaxas”, até o dia 09 de junho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário