quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Construtora de Cascavel também anuncia boicote à Globo em defesa de Bolsonaro

Mais uma empresa paranaense anunciou ontem a decisão de suspender a veiculação de publicidade na Rede Globo em protesto contra a cobertura jornalística da emissora em relação ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Em nota divulgada à imprensa, a construtora Saraiva Rezende, de Cascavel (região Oeste) comunicou que não pretende mais anunciar na Globo, em protesto contra a reportagem da semana passada que revelou a citação de Bolsonaro na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). Na semana passada, a rede de Supermercados Condor e a imobiliária Habitec, de Curitiba, também haviam anunciado o boicote à rede de TV, também em protesto contra a cobertura da emissora em relação ao atual governo.

Na nota, assinada por Jadir Saraiva de Rezende, a empresa manifesta “indignação com a falta de isenção do jornalismo da Rede Globo”, apontando que o mesmo seria “totalmente parcial”, e estaria “prejudicando por meio de suas matérias tendenciosas” o crescimento do País. O texto cita especificamente a reportagem sobre a menção à Bolsonaro na investigação da morte de Marielle Franco. “O fato ocorrido na semana passada tentando vincular o presidente da república (sic) à morte da deputada (sic) do PSOL foi a gota d´água para a tomada de decisão de cortar todos os investimentos na Rede Globo, bem como para com suas afiliadas”, afirma a empresa.

A construtora alega ainda que estaria recebendo reclamações de clientes por manter publicidade na Globo. “A partir disso, nós da Construtora Saraiva de Rezende não permitiremos a vinculação da nossa marca ao jornalismo da emissora, pois estamos, inclusive, sendo cobrados por nossos clientes que mesmo de forma indireta estamos fomentando por meio do investimento publicitário a permanência desse jornalismo parcial e tendencioso”, aponta. “A conduta da Rede Globo na produção de seus conteúdos vem, também, em (sic) contramão aos nossos valores éticos e morais, inseridos na defesa dos bons costumes e da família”, afirma a empresa.

A nota esclarece ainda que a construtora manterá os investimentos em publicidade, mas redistribuindo o orçamento “para outros meios sem que seja contemplada a Globo e suas afiliadas, conforme já solicitado à agência de publicidade”. De acordo com a empresa, o contrato atual da Saraiva de Rezende com a RPC TV Oeste, afiliada local da rede, será cumprido até o final de novembro e os investimentos “suspensos até que o jornalismo da emissora adote postura ética e imparcial”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário