quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Iniciada obra para implantação da Estação de Aquicultura na UFFS - Campus Laranjeiras do Sul

Configurando-se como um espaço para a realização de atividades práticas relacionadas ao Curso de Graduação em Engenharia de Aquicultura, a implantação da Estação de Aquicultura, na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Laranjeiras do Sul, iniciou a etapa de movimentação do terreno. Serão construídos 10 viveiros escavados de 450m², 1 reservatório de 1000m², e 1 tanque de decantação de 1000m², sistema de drenagem e abastecimento, sistema de coleta de água pluvial através da canalização que já existe no Campus e sistema de abastecimento por bombeamento do córrego localizado junto a área da estação.

A Estação de Aquicultura possibilitará unir os três tripés da Universidade: Ensino, Pesquisa e Extensão. Será um espaço para a realização de aulas práticas relacionadas à piscicultura, qualidade de água, reprodução, nutrição e engorda de peixes, entre outros temas que são abordados em sala de aula, fortalecendo o processo de ensino-aprendizagem e qualificando a formação dos futuros profissionais. Além de configurar o espaço como um campo para trabalho e pesquisa para docentes e estudantes da Graduação e dos Cursos de Mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável e em Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Conforme relata o docente do Curso de Engenharia de Aquicultura, Marcos Weingartner, “também poderemos utilizar a Estação para a realização de trabalhos adaptados à nossa região e, a partir disso, poderemos trazer produtores para mostrar o que está sendo desenvolvido, disseminando conhecimento sobre as práticas de criação de peixes adequadas à região, visando melhorar a produção aquícola da região. Além disso, a implantação do espaço pode ampliar as chances na obtenção de recursos para pesquisa junto às entidades de fomento, visto que muitos editais de apoio preveem a necessidade de possuir uma infraestrutura mínima, nesse sentido teremos mais possibilidades para conseguir esses recursos, e isso também poderá refletir em maior oferta de bolsas de pesquisa”.

Segundo Weingartner, “a estação funcionará com sistema de recirculação de água, depois que os viveiros e o reservatório estiverem cheios a demanda da água será baixa, pois o tanque de decantação tem como principal finalidade retornar a qualidade de água para uma condição de reúso. Assim, a água passa pelo tanque de decantação, onde permanece o tempo necessário para estabilização e então é bombeada novamente para o reservatório, que abastece os viveiros escavados”.

Weingartner salienta que desde que o curso de Engenharia de Aquicultura foi criado já se trabalhava com a questão da implantação da Estação, mas “por diversos motivos, não tínhamos conseguido avançar nesse processo. No início deste ano, voltamos a instigar a implantação da Estação e, com o trabalho do Engenheiro de Aquicultura do Campus, Renato Glowka - que é egresso do nosso Curso e assumiu a vaga de técnico da UFFS no final do ano passado, tivemos a sinalização da Secretaria Especial de Obras para a construção de uma Estação, de menor tamanho daquele previsto inicialmente, mas que atenderia nossas necessidades imediatas. A partir disso, promovemos ajustes no projeto e encaminhamos o processo de dispensa da licitação, com o qual contratamos uma empresa de Laranjeiras do Sul, que executará o projeto de movimentação de terra, com custo de aproximadamente R$ 31.800,00”.

O docente relata que “no final do semestre passado já tínhamos todos os orçamentos. A partir disso, foi aprovada a movimentação de terra e emitida a nota de empenho. Entretanto, além da movimentação de terra, precisamos adquirir materiais referentes à tubulação de abastecimento, de drenagem, sistema de monge, pois alguns deles precisam estar presentes no momento da terraplanagem, tendo em vista que integram a obra. Por isso, quando iniciamos o processo de licitação da terraplanagem, via dispensa de licitação, iniciamos outro processo para a aquisição de materiais, via licitação, o qual tem um prazo mais longo para conclusão, e isso gerou um impasse, pois estávamos com a parte da terraplanagem aprovada e dependendo da finalização dos trâmites para aquisição dos demais materiais”.

“Considerando que para iniciar a obra era necessário dispor de alguns materiais e, em busca de uma solução rápida, procuramos algumas alternativas dentro da UFFS para acelerar o processo. Nesse sentido, realizamos uma reunião com a Reitoria, no dia 27 de setembro, visando agilizar o processo de recebimento desses materiais, para os quais já existia pregão vigente, e a autorização para adquirir os demais itens, que deram desertos no pregão, via dispensa de licitação. Nessa reunião foi possível definir estratégias para agilizar a aquisição dos materiais necessários para a implantação da Estação de Aquicultura, de forma a possibilitar o andamento da obra sem maiores prejuízos", menciona Marcos.

Reunião

Participaram da reunião, realizada no dia 27 de setembro, o docente Marcos Weingartner, o coordenador do Curso de Engenharia de Aquicultura, Ronan Maciel Marcos, o diretor do Campus, Martinho Machado Júnior, o reitor Marcelo Recktenvald, Cladis Juliana Lutinski, da Secretaria Especial de Laboratórios, e Ilson dos Santos, do Núcleo de Inovação Tecnológica e Social da UFFS (NITs) . Também acompanhou a reunião o docente Ernesto Quast.

Nenhum comentário:

Postar um comentário