sábado, 14 de setembro de 2019

VEJA VIDEO - Catadores encontram bebê congelado em meio a doação de carne

Catadores de recicláveis encontraram um bebê congelado depois de receber uma doação de carne no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, nesta quinta-feira (12)

           
Inicialmente, acreditou-se que se tratava de um feto, porém, pelo tamanho pode ser um recém-nascido.

Catadores que encontraram o bebê congelado chamaram a polícia

A Polícia Militar foi chamada, por volta das 22h, para atender uma ocorrência em um depósito de recicláveis. Chegando lá, os agentes foram informados de que o bebê congelado estava dentro de um freezer. 

Segundo a Polícia Civil, o homem contou que ganhou uma mochila cheia carne de um desconhecido na rua e foi até o barracão de recicláveis para guardar o conteúdo, já que não possui geladeira. 

“Ele cata o reciclado e traz pra gente, que a gente compra. Quando ele chegou aqui, largou o saco de reciclados e falou ‘vou deixar essa mochila aqui que é carne, ganhei, hoje é meu aniversário”, relatou Renata Michelli Ferreira.

No entanto, quando os responsáveis pelo depósito foram armazenar a carne no congelador, eles estranharam o formato de uma das embalagens e resolveram abrir. Dentro, estava o bebê, o cordão umbilical e restos da placenta. 

“Fui tirando e ele (o marido, Maicon) foi guardando as carnes nas prateleiras, até que de repente aparece um pacote estranho. Na hora, pensei que era um bicho, porque o formato era diferente. Aí quando eu abri, rasguei a sacola, que era de mercado, apareceu a orelhinha. Quando abri o resto da sacola, ele estava dobradinho, com o bumbunzinho para trás. Deu para ver bem a boquinha, a cabecinha”, contou Renata.

Ainda segundo Renata, encontrar o bebê congelado foi uma situação muito difícil.

“Ninguém espera uma coisa tão absurda”, disse Maicon. “Foi tão assustador, que na hora eu nem tive consciência. Na hora, eu queria pegar o bebê congelado, porque você olha, é tão pequenininho, não teve como não chorar. Todo mundo aqui da rua chorou, foi bem difícil”, completou Renata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário