segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Combustível mais CARO em LARANJEIRAS do SUL pode estar relacionado ao VOLUME de VENDA , consumidor que PAGA !!!

     SERÁ .....? Como outros POSTOS conseguem VENDER COMBUSTÍVEL mais BARATO 

        A diferença de preços praticados entre cidades, mesmo próximas, é uma situação que ocorre e gera muita discussão. Os postos de combustíveis muitas vezes são responsabilizados por isto de forma equivocada, com afirmações que desconhecem o funcionamento do mercado.

Uma das causas determinantes para a diferença de preços entre cidades é que as companhias distribuidoras possuem políticas de preço diferentes para cada cidade. Isto é, praticam preços diferentes de uma cidade para outra, mesmo que poucos quilômetros as separem. E até mesmo dentro de uma mesma cidade as companhias distribuidoras costumam vender aos postos combustíveis com outros diferentes, conforme bairro ou região. Como o mercado é livre, isto é possível e ocorre com frequência.

Outros dois fatores importantes são os custos que cada cidade oferece e o volume de litros vendidos.

Volume de venda

Sobre o volume de venda, cabe um exemplo. Se uma cidade tem um grande número de postos em relação ao tamanho da população, o volume de litros vendidos de cada posto tende a ser muito mais baixo do que em localidades com poucos postos ou maior população. Com um volume menor de vendas, para conseguir sobreviver a empresa pode ter que operar com uma margem maior no produto.

Mas ressaltamos que o mercado é livre, não existe tabelamento, e estas margens variam muito, conforme a decisão de cada revendedor e seus custos.

Custos de cada cidade

Com as margens obtidas com a venda de combustíveis, os postos precisam pagar uma série de custos fixos de estrutura, pessoal e taxas.

Entre eles: Aluguel de imóvel - Salários - Encargos Sociais - Água - Segurança - Taxas ambientais e fiscais - Energia Elétrica - Manutenção de estrutura e equipamento - Taxas de cartão de crédito e débito. Apenas os custos de taxas de cartão de débito e pagamento podem chegar a 6% do valor pago na bomba.

SINDICOMBUSTÍVEIS-PR - Sindicato dos Revendedores de Combustíveis e Lojas de Conveniências do Estado do Paraná.

Estes custos podem variar entre cidades e, portanto, logicamente também influem no preço.

Conclusão

Os postos representam o último elo até o combustível chegar ao consumidor final, e por isso são o lado mais exposto. Mas fica evidente que os postos são também o agente com menor poder econômico - e por consequência - menor poder de interferência na variação de preços.

Finalizamos ressaltando que o Sindicombustíveis-Pr não tem atribuição de decidir, regulamentar ou pesquisar preços, e que as informações repassadas estão disponíveis no mercado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário