quarta-feira, 12 de junho de 2019

Assembleia precisa puxar a orelha do Governador para que saia do Facebook e cuide melhor do Paraná

Requião Filho solta o verbo...
"É mais fácil ser oposição, diante do último governo que tivemos, por exemplo. Um governo como o do Beto Richa, que metia os pés pelas mãos, envolvido em escândalos e denúncias de corrupção, desvios de recursos públicos. Eu até gostaria de ser "da situação", mas isso só poderia acontecer se fosse coerente com as minhas ideias, com as minhas bandeiras, com mais transparência, um governo parceiro da população, que invista na educação, saúde e segurança. Um governo pra quem precisa de governo! Mas infelizmente não tem se colocado assim, pois estão apenas preocupados com os lucros dos acionistas das nossas estatais e não com o lucro social. As tratam como empresas privadas. Então fica difícil ser situação de um governo que pensa dessa forma, seria hipocrisia".

Agência reguladora e a falta de transparência

"A Agepar é uma casa de carimbos, com um quadro técnico de apenas uma pessoa técnica. Foi uma forma do governo passado de arranjar uma desculpa para não se responsabilizar pelas ações. É uma cortina de fumaça, é uma agência reguladora que nada regula, a não ser em favor dos acionistas. Veja o caso do Pedágio, dos aumentos nas tarifas da Sanepar, da Copel... Por que sou contra esses aumentos? O objetivo dessas empresas é (ou deveria ser) dar lucro social; No caso da Sanepar, o objetivo seria levar água para todos, nas comunidades mais longínquas, nas comunidades mais pobres, onde o investimento não irá se pagar em curto prazo, e sim, com o lucro social. Com saúde, com melhores condições de vida e com dignidade para as pessoas. O mesmo acontece com a Copel. Mas hoje essas empresas só estão preocupadas com o dinheiro e proteger os acionistas privados. Oras, se eles não estiverem contentes, que se retirem, que devolvam essas ações ao Estado, porque são empresas públicas, criadas para atender ao povo do Paraná. Hoje sequer eles divulgam seus gastos com salários, conforme prevê a legislação, não há transparência. Por que esse mistério? Quem esconde é porque está fazendo algo errado".

Perspectiva de trabalhos na ALEP em 2019

"Falta discutir a transparência e a tal Reforma Administrativa. Nós avisamos que isso pararia o Estado e eles não nos ouviram. Insistiram, disseram que a Reforma vinha com estudos da Fundação Dom Cabral e já estão eles mesmos mandando pra cá um novo projeto às pressas, pra fazer voltar a valer o que estava em vigor antes da reforma, porque criou um vazio legal no Estado. Então eu acho que a Assembleia precisa puxar a orelha do Governador, dos seus Secretários, para se preocupem menos com Facebook ou com manchetes positivas, e foquem mais na realidade, com o que faz a diferença na vida da população paranaense".

Nenhum comentário:

Postar um comentário