segunda-feira, 30 de abril de 2018

Academia com cara de balada tem até “bar de shakes”

A música animada (que vai de Britney Spears ao rock indie), as luzes e a energia dos coaches formam, segundo a diretora-executiva da Beats Camp, Michelle Suardi, a “tríade perfeita”. “Isso faz com que a pessoa se entregue para o treino e tenha um alto gasto calórico”, diz. Dependendo da frequência cardíaca, é possível queimar até 1 mil calorias nos 50 minutos de aula.

No entanto, pessoas de diferentes faixas etárias e condicionamentos físicos podem fazer o treino: os professores reforçam ao longo de toda a aula que se mantenha determinada velocidade se a pessoa sentir que já está em seu limite.

O aluno também tem total autonomia em relação ao espaço. Por mais que ele possa frequentar as aulas todos os dias, não há mensalidades ou planos: todo o sistema de compra é feito pelo site. O usuário reserva o dia e horário da aula, a esteira (e indica se quer começar o treino pelo equipamento ou nos exercícios de solo) e ainda pode pedir um pré ou pós-treino com antecedência.

E essa é outra inovação do espaço: o aluno conta com o “bar de shakes” . As bebidas podem ser consumidos antes ou depois da aula — todo o cardápio foi elaborado por uma nutricionista e há receitas ideais para o antes (com ingredientes leves e que ajudam a dar energia, como chá mate) e o depois (para ganho de massa muscular ou continuação da queima de gordura, com whey protein e pasta de amendoim). O preço médio é de R$ 14 a unidade.

O bar oferece ainda shakes substitutos de refeições. “É para quem tem pouco tempo e precisa treinar na hora do almoço. A ideia é facilitar a vida das pessoas”, salienta Michelle.

Dias e horários

Por enquanto, a Beats Camp terá aulas em três horários: 7h, 12h e 19 horas, de segunda a sexta-feira — a grade será ampliada conforme a demanda. Haverá ainda treinos aos sábados, domingos e feriados (com horários a definir).

Nenhum comentário:

Postar um comentário