sábado, 6 de julho de 2019

Ex-presidente da CÂMARA de VIRMOND NICOLAU RUSSEN, teve pena inicial reduzida e ficará em liberdade

       O ex-vereador do município de Virmond, Nicolau Russen, não poderá reassumir o cargo após deixar a prisão. De acordo com o Ministério Público de Cantagalo, nessa quinta (4) o recurso de defesa do ex-vereador foi negado pela 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça.

 Portanto, foi mantida a condenação por crime de participação em falso testemunho e tentativa de fraude processual. 

No entanto, sua pena foi diminuída e a prisão preventiva revogada. Inicialmente a pena era de 11 anos e oito meses de reclusão. Ele deixou a cadeia da 2ª SDP de Laranjeiras do Sul nesta sexta (5), após 1 ano e 22 dias de prisão. 

Porém, como a ação penal pelo crime de peculato ainda está em curso, Russen, 56 anos, não poderá retornar ao Legislativo Municipal em razão da cassação recente do mandato.

CASO

Em 2018, o então presidente da Câmara de Vereadores e o secretário de Obras Celso Timm foram presos por utilizarem máquinas da Prefeitura em obra particular. Tim foi quem liberou as máquinas a Russen. 

Ambos respondem pelo crime de peculato. Além disse pesa sobre o ex-vereador o crime de coação de testemunhas. De acordo com a denúncia apresentada pela Promotoria de Justiça de Cantagalo, o vereador instigou cinco pessoas a cometerem o crime de falso testemunho em seu favor em ação penal instaurada para apuração do crime de peculato, processo em que o vereador também é réu, além de tentar fraudar outras provas com o mesmo objetivo de defesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário