sábado, 12 de janeiro de 2019

Prefeitura de Pinhão é multada em mais de R$ 140 mil por infrações cometidas em 2006

Infrações ambientais cometidas em 2006, gestão do então prefeito José Vitorino Prestes, gerou um prejuízo superior a R$ 140 mil aos cofres públicos de Pinhão. Os mais de 30 altos contra o município são reflexo de um lixão a céu aberto interditado no final de 2016. A área de proteção ambiental, localizada às margens de um manancial, no Faxinal dos Carvalhos, foi utilizada para depositar todo o lixo coletado na cidade nos últimos vinte anos.

“Esta é uma situação muito preocupante, pois se todas estas infrações resultarem em condenação, o orçamento do município com certeza estará comprometido, prejudicando a prestação de serviços essenciais”, conta o secretário de Finanças, Elton Rick Hollen.

As infrações, além de afetaram o orçamento municipal, também influenciaram no atraso de obras de readequação que ligariam as comunidades de Bom Retiro e Barreiros.

“Isso [as obras] não aconteceu em razão destas infrações, as quais resultaram em multas e impediram a liberação ambiental necessária para a realização dos trabalhos”, lamenta o secretário de Infraestrutura e Viação, Denílson de Oliveira.

Agora, Pinhão vive um momento de adequação no orçamento para que seja possível atender demandas urgentes da população.

“Nós temos uma grande responsabilidade em conduzir a máquina pública com transparência e seriedade, no entanto estas situações de irresponsabilidade cometidas no passado nos revoltam, pois são atos que hoje geram um grande prejuízo para toda a comunidade”, disse o prefeito em exercício Beraldo Nunes do Amaral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário