quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Defesa apela ao TJ para tentar tirar Cris e Allana Brittes da cadeia ainda em janeiro

Um pedido de habeas corpus feito pela defesa de Cristiana Brittes e sua filha, Allana Brittes, pode tirar da prisão ainda em janeiro as duas acusadas de participação no homicídio do jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos, que morreu de maneira brutal em 27 de outubro do ano passado.

 A defesa protocolou o pedido no fim de dezembro de 2018, no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ), depois que dois outros pedidos de revogação de prisão foram negados às duas acusadas na 1.ª Vara Criminal de São José dos Pinhais (SJP). Esse é o primeiro pedido de habeas corpus do caso feito ao TJ e a análise pode entrar na pauta a qualquer momento.

Segundo a defesa, os argumentos para que elas deixem a prisão é que ambas são rés primárias, têm residência fixa, emprego e não há como elas interferirem na investigação do caso porque a apuração já foi finalizada. Cristiana ainda tem uma filha menor de idade, de 11 anos, que está morando com os avós maternos. Ainda segundo a defesa, o pedido está em segunda instância e será julgado pela Primeira Turma Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná, por desembargadores do Estado.

Pedidos negados

Os outros dois pedidos negados na 1.ª Vara de SJP foram no ano passado. A juíza Luciani Regina Martins de Paula, de primeira instância, negou a prisão domiciliar cujo pedido da defesa se embasava nos mesmos argumentos do novo pedido de agora. Na época, a juíza Luciani Regina argumentou que, mesmo com o fim das investigações, era preciso levar em consideração uma possível coação de testemunhas e vítimas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário