terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Polícia investiga possível seqüestro seguido de homicídio em Guarapuava. Criança de 3 anos é principal testemunha

O desaparecimento de uma mulher e uma criança encontrada sozinha, com manchas de sangue, andando na rua são um mistério por enquanto para a polícia em Guarapuava. A criança diz ter visto “um homem pegar uma arma e atirar contra a mãe”.

A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar por volta das 21h dessa segunda feira (30 de novembro), quando um homem acionou os policiais no bairro Boqueirão e diz ter recolhido um menino de três anos para dentro de casa. Segundo ele, ele viu a criança na rua, sozinha e chorando, e ao avistá-lo o menino correu em sua direção e entrou na casa.

A criança contou aos PMs o nome do pai e da mãe. Ele estava vestindo um moletom e estava com manchas de sangue na roupa e no braço e mão, mas não tinha lesões. Questionado sobre de quem seria o sangue, o menino disse apenas que “um homem pegou uma arma”.

Após alguns minutos, a conselheira entrou em contato e disse que encaminhou a criança até o posto de saúde do Boqueirão e que, no local, uma das pessoas reconheceu ela. Ainda no local, o menino teria dito que “o homem pegou a arma e matou a mamãe”.

De posse dessas informações e após consulta ao sistema, foi localizado um endereço que constava como sendo da mãe, no Morro Alto. Nesse endereço foi feito contato com o pai da criança, de 25 anos. Ele disse que estava separado da mãe do menino e que ela mora em outro endereço.

Na casa da mãe da criança os policiais não encontraram ninguém.

Enquanto as equipes estavam na casa da mulher, foi repassado que estariam no Batalhão os responsáveis pelo local, e que a filha do proprietário apresentou uma conversa no aplicativo WhatsApp, onde a mulher relatava que se deslocaria para tomar ciência a respeito de um serviço, que esse local era para ser na Vila Jordão. Porém, nas mensagens, enquanto se deslocava, ela afirmou que o local é longe e que estaria em meio a um matagal, que estava com receio de ser vítima de seqüestro e que, após isso, ela não conseguiu mais contato com ela.

Uma testemunha disse que viu a mulher entrando com seu filho em um veículo GM Onix, de cor prata.

VEÍCULO ENCONTRADO COM UM CORPO CARBONIZADO

Na madrugada desta terça feira (1º), o veículo Onix foi encontrado queimado na estrada Junqueira, no Jordão.No interior, foi localizado um corpo carbonizado. O veículo tinha alerta de roubo.

O caso está sendo investigado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário