quinta-feira, 21 de maio de 2020

Saudade do Iguaçu cogita adotar lockdown se novos casos se confirmarem

Com apenas 5 mil habitantes, Saudade do Iguaçu se tornou o terceiro município do Sudoeste com mais infectados pela Covid-19 — atrás de Pato Branco (16) e Beltrão (10). A pequena cidade registrou seis casos nos últimos dias, mas todos vieram de fora: eles fazem parte de um grupo de trabalhadores que mora na cidade e retornou de uma temporada no Pará, onde foram infectados.

O primeiro caso foi detectado sábado, 16, e na última terça, 12, outros cinco homens que vieram na mesma Van testaram positivo. Dos dez trabalhadores, somente quatro tiveram resultado negativo para a doença no teste rápido. Eles têm entre 20 e 32 anos, estão bem e se recuperam em isolamento domiciliar.

Agora, a Prefeitura está examinando cerca de 50 pessoas das famílias desses homens e, se novos casos surgirem, medidas mais extremas, como o lockdown, devem ser adotadas. “Se entre estas pessoas existirem novos casos de Covid, obviamente vamos tomar uma decisão técnica, mas a próxima fase será a adoção até de lockkdown, com o fechamento total da cidade e redução da circulação de pessoas”, pontuou o prefeito Mauro Cenci, em entrevista coletiva na manhã de ontem.

Mauro explicou que fez alterações no decreto municipal e que agora haverá toque de recolher das 20h às 6h, da manhã, e que não determinou o fechamento do comércio por entender que os moradores iriam fazer compras em outras cidades próximas e circulariam mais, o que não é recomendável. Em todos os estabelecimentos, o uso de máscaras e álcool em gel e a limitação de clientes é obrigatório.

Não vai impedir a entrada

Na próxima sexta, mais moradores de Saudade que trabalham no Rio de Janeiro devem chegar ao município. A Secretaria de Saúde já entrou em contato com a empresa e com os familiares orientando sobre a necessidade de isolamento desses trabalhadores por um período – inclusive com a assinatura de um termo de responsabilidade. O prefeito comentou que não acha correto impedir a entrada na cidade, “até porque essa é uma característica histórica de muitas pessoas que vivem aqui”, mas ressaltou que todas as medidas de prevenção serão tomadas para evitar o eventual contágio.

A estratégia é semelhante da adotada com o primeiro grupo: isolamento total dos trabalhadores, acompanhamento de saúde e realização de teste rápido depois de sete dias (que é quando o exame detecta a presença de anticorpos ou não). O chefe da 7ª Regional de Saúde, Anderson Nezello, esteve presente na coletiva e elogiou o trabalho e a transparência das autoridades de Saudade no combate à Covid-19.

Com JB

Nenhum comentário:

Postar um comentário