domingo, 29 de dezembro de 2019

CAPITÃO do GAECO é preso em flagrante recebendo PROPINA

Um capitão da Polícia Militar (PM) de Foz do Iguaçu que atua no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) foi preso em flagrante sábado (28) em Curitiba por supostamente exigir pagamento de R$ 100 mil para não prender um empresário.

A prisão foi feita pelo próprio Gaeco, força-tarefa do Ministério Público em conjunto com as polícias Civil e Militar, a partir de denúncia do próprio homem subornado. O flagrante foi na Rua Pedro Viriato Parigot de Souza, no bairro Campina do Siqueira, na capital.

De acordo com a investigação, o capitão da PM teria procurado a vítima para tentar extorqui-la. Em mensagens pelo celular, o Gaeco confirmou que a primeira parte do pagamento dos R$ 100 mil seria feita em Curitiba.

No fim de novembro, o oficial e a vítima combinaram o primeiro pagamento no valor de R$ 30 mil. Para fazer o flagrante, o empresário entregou ao policial cerca de R$ 20 mil com todas as cédulas marcadas e fotocopiadas previamente.

Prisão

Após a entrega do dinheiro, feita dentro do carro do policial, a equipe do Gaeco deu voz de prisão ao oficial. Na revista, os investigadores encontraram as cédulas que eram dos mesmos números de série que haviam sido fotocopiadas.

O PM foi levado para a cela do Gaeco, no bairro Ahú, onde teria tentado o suicídio usando a camiseta para se enforcar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário