sexta-feira, 12 de julho de 2019

Geadas fazem preços dos produtos do campo dispararem

De acordo com dados da Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa), a abóbora, o chuchu e a vagem tiveram os reajustes maiores, chegando a 100% na semana. Os preços da couve-flor e da alface crespa aumentaram em mais de 50% em três dias. Nesta quinta-feira (11), segundo a Ceasa, a alface já teve o preço normalizado e isso deve ocorrer com os demais produtos em no máximo dez dias.

Frio intenso pode afetar outras culturas no Estado

Os legumes são sempre os mais afetados. “Abobrinha chuchu e vagem. O tomate e a cebola já estavam com preços elevados antes das geadas, por causa da entressafra. No caso das folhosas, no caso de couve-flor, brócolis e alface, começa e recuperar em cerca de 10 dias. Também vai baixando, até no caso da alface, porque aumenta também a oferta vinda de outros estados e do nosso litoral”, pondera.

Em todo o Paraná, também há variações relacionadas ao clima e à geada. A expectativa no Estado era de uma colheita de mais de 3 milhões de toneladas de trigo, por exemplo, gerando uma receita de R$ 2,4 bilhões. O frio deve frustrar a expectativa mais otimista do Paraná, maior produtor de trigo do País. O porcentual exato da nova expectativa de receita ainda deve demorar em torno de dez dias. A variação, entretanto, também é considerada comum, pela mudança de estação, no Paraná todo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário