segunda-feira, 10 de junho de 2019

Roubaram FUSCA VERDE e foram para FESTA , mas CASA CAIU e FORAM PRESOS pela PM

A equipe da Polícia Militar recebeu uma ligação de uma pessoa a qual não se identificou relatando ser morador da Linha Nunes e que momentos antes havia passado um Fusca verde em alta velocidade e quase atropelou seu filho.

O denunciante disse que reconheceu o condutor como sendo filho de um morador da localidade.

Diante disso e sabendo que na data de ontem havia sido furtado um veículo com as mesmas características, os policiais foram prontamente em direção a localidade sendo que as margens da rodovia BR 277, já na Comunidade Bela Vista a equipe visualizou o veículo encostado e constatou como sendo o objeto do furto do dia anterior, porém no local não havia ninguém.

Ao lado de onde o veículo se encontrava há um bar onde os frequentadores do bar relataram a equipe que momentos antes três homens haviam o deixado naquele local e seguido em direção a festa que acontecia cerca de 500 metros a frente no pavilhão da comunidade Bela Vista. os populares que ali estavam relataram que um estava de boné claro e outro com uma camisa rosa choque, moreno e com o cabelo bem raspado só na lateral.

Diante disso e com apoio da equipe de Campo Bonito, foi deslocado até a festa onde na parte exterior do salão cerca de 30 metros de distancia já pode ser verificado uma pessoas com características idênticas as que nos foram repassadas. De pronto ele foi abordado e apresentava sinais de nervosismo. Com ele estava outro de boné claro e logo foram identificados como sendo W da L. e P. M. da S. L.

Os dois foram conduzidos à viatura, e após conversa assumiram ter chegado com o referido veículo juntamente com uma terceira pessoa a qual disseram conhecer apenas pela alcunha de Loirinho, morador do Rio Guarani, e que este havia acabado de deixar o local em uma motocicleta de cor prata. Os dois disserem ainda não saber se tratar de produto de furto, porém o veiculo estava com ligação direta e foi deixado longe do local e em condições para que fosse dada um tranco que desse partida, indicando assim que qualquer pessoa notaria ou deveria saber se tratar de produto ilícito.

Logo foi dado voz de prisão aos dois pelo crime de receptação, e os conduzidos com uso de algemas no camburão da viatura e após a elaboração do BOU encaminhados a apresentados a autoridade policial para a lavratura do flagrante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário